Desde que o Barcelona conseguiu transformar a sua formação numa máquina incrível de vencer títulos – e de praticar bom futebol – que toda a imprensa espanhola tem apontado o dedo ao Real Madrid por descurar os maiores talentos criados na famosa cantera madridista.

Na verdade, o último grande produto da cantera a singrar no plantel principal do Real Madrid foi o guarda-redes Iker Casillas – que, curiosamente, tem sido afastado da equipa, primeiro por Mourinho e, agora, por Ancelotti –, já lá vão mais de 15 anos.

Desde aí, muitos foram os jogadores saídos das escolas do Real Madrid que alcançaram um enorme sucesso em outros clubes. Juan Manuel Mata, Roberto Soldado, Álvaro Negredo e Javi García são apenas alguns dos nomes mais sonantes do lote de jogadores que o Real Madrid deixou, literalmente, fugir.

Como é de conhecimento geral, a política do Real Madrid presidido por Florentino Pérez nunca foi ao encontro das ambições dos miúdos da cantera. Pelo contrário, a contratação de jogadores de enorme renome e com um potencial de marketing sobrevalorizado sempre foi a ideologia marcante do presidente deste colossal clube (ou colossal empresa, conforme a perspetiva). Porém, conhecendo o nacionalismo distinto dos espanhóis, os adeptos merengues preferem uma aposta na prata da casa. E, no fundo, qual de nós não tem um gostinho especial pelos miúdos que são capazes de sentir o símbolo e o peso da camisola do nosso clube?

É neste contexto que entra a mais recente estrela da cantera: Jesé Rodriguez.

Jesé já foi comparado a Cristiano Ronaldo Fonte: Ronaldo7.net
Jesé já foi comparado a Cristiano Ronaldo
Fonte: Ronaldo7.net

Nascido em Las Palmas, na ilha da Gran Canária, Jesé tem 21 anos e está vinculado ao Real Madrid desde 2007. Após três épocas nos escalões de formação, Jesé integrou o Real Madrid B, na temporada de 2010/2011, e nunca mais parou de surpreender. Como prova disso estão os 22 golos marcados pelo canterano na época de 2012/2013, que lhe valeram o recorde de golos marcados numa temporada da equipa B do Real Madrid, pertencente a Emilio Butragueño de 1983/1984 até então.

O perfil técnico e tático de Jesé Rodriguez distingue-se pela polivalência: é um extremo que pode jogar em qualquer ala e também como avançado. O elevado rendimento em qualquer uma das posições já lhe valeu várias comparações com Cristiano Ronaldo. De facto, a nível técnico, o espanhol tem várias semelhanças com o atual melhor jogador do mundo – até na aptidão pelo golo. Jesé é muito rápido, é extremamente forte no um para um e tem uma capacidade de remate bem acima da média. Como se não bastasse, o espanhol lê o jogo com uma distinção e rapidez notável para a idade. A qualidade de passe e a facilidade com que toma as melhores decisões dentro do campo (principalmente no último terço do terreno) levam todos a crer que a diferença de Jesé para Di Maria, Bale ou Isco é apenas uma questão de estatuto, estatuto esse que o jogador tem feito por aumentar a olhos vistos.

Jesé tem usufruído de vários minutos em todas as competições. Contudo, é na Liga espanhola que o internacional sub-21 espanhol tem feito as delícias da imprensa. Com cinco golos em 12 jogos, o avançado/extremo é já o quinto melhor marcador do Real Madrid, e precisa apenas de 113 minutos para marcar.

Todo este alarido em torno do jogador – com muito mérito próprio, é necessário referir – fez com que a cotação de Jesé Rodriguez disparasse para os 15 milhões de euros (valor atribuído pelo prestigiado site “transfermarket”). A Marca, o jornal mais vendido de Espanha, publicou recentemente uma capa com o jogador, onde saltava à vista o título “abram alas para Jesé”. Ora, eu não poderia ter escolhido melhor descrição. Este veio para ficar.

Comentários