cab la liga espanha

 

Há um emplastro em Barcelona. É bastante diferente daquele tipo com a verruga, que aparece atrás das pessoas em qualquer direto que seja feito na cidade do Porto ou arredores, mas este também gosta de aparecer na fotografia quando não é chamado: Luís Suárez.

Todos os fins de semana, Messi e Neymar vão competindo entre si, a ver quem faz mais genialidades: Messi faz um túnel, Neymar faz um cabrito, Messi faz um passe teleguiado, Neymar recebe-o de letra. A rivalidade entre Brasil e Argentina nunca foi tão bonita. O público aplaude-os, as crianças olham-nos e imaginam-se a si mesmas, a bola sorri e agradece. Mas Suárez, ao contrário de nós, comuns mortais, não se dá por satisfeito como mero espetador e teima em aparecer no meio deste bailado futebolístico.

O uruguaio é um avançado formidável, sem dúvida, mas não é do mesmo material dos outros dois. Messi e Neymar são classe pura. Suárez, não os podendo comparar nessa dimensão, vai disfarçando com raça e fossanguice, qualidades muito apreciáveis num avançado, claro, mas que são de outro campeonato.

Suárez colocando-se entre Messi e Neymar  Fonte: FC Barcelona
Suárez colocando-se entre Messi e Neymar
Fonte: FC Barcelona
Anúncio Publicitário

Foi isso que aconteceu, mais uma vez, no último domingo, na vitória do Barcelona frente ao Celta. Messi e Neymar, atual e futuro Bolas de Ouro (mesmo que não no futuro imediato) decidiram replicar o penálti de Cruyff. Não pode ser considerado uma genialidade, porque tecnicamente não é difícil de executar e nem sequer é algo original, mas é um daqueles momentos tão pouco comuns que acabam por ter um cantinho reservado na História.

Messi e Neymar preparavam-se, portanto, para construir um bocadinho de História. “Tínhamos treinado, eu e o Leo, e era para mim o penálti”, confessou o brasileiro na flash-interview logo após o jogo. Messi correu para a bola e fez o passe para o lado, como combinado. Neymar arrancou e já se imaginava a rematar para o golo quando, de repente, Suárez decidiu que queria ser ele a aparecer na fotografia e surgiu ali, convenientemente, a encostar para a baliza. Suárez fez ainda pior que o emplastro, esse coloca-se atrás das pessoas, em segundo plano, Suárez colocou-se à frente, tapando Neymar…

Imagino-me daqui a 10 anos a falar com o meu filho. “Pai, quem são estes três tipos na foto?”. O da esquerda é o Messi, que ganhou seis ou sete Bolas de Ouro. O do centro é o Neymar, ganhou duas ou três Bolas de Ouro. O da direita… bem, o da direita deu duas ou três dentadas em adversários e, sim, marcava imensos golos.

Foto de Capa: FC Barcelona

Comentários