cab la liga espanha

O Valencia C.F. está em crise. São já nove os jogos consecutivos que o clube leva sem conseguir vencer no campeonato, em que ocupa a 11.ª posição. Na Europa, as coisas não estão melhores, dado que o clube “che” ficou em último lugar de um grupo que até parecia acessível, com Zenit, Gent e Lyon.

Depois de tornarem o “Nuno vete ya!” no cântico mais ouvido no Mestalla, os adeptos viram a sua vontade satisfeita pela direção e o treinador português foi despedido no final de novembro. Sabendo que cada vez mais adeptos vinham contestando o poder de Jorge Mendes dentro do clube, Chan Lay Hoon, a Presidente, anunciou logo que o novo técnico não seria indicado pelo empresário português. Dito e feito. O nome do treinador escolhido foi surpreendente: Gary Neville.

Desconfio de que Peter Lim está tão dependente de Jorge Mendes que, sem a sua ajuda, teve de se restringir à sua própria lista de contactos, e, por isso, escolheu um dos poucos treinadores que conhecia pessoalmente. Gary Neville é proprietário de um clube que atua nos escalões secundários de Inglaterra, o Salford City, juntamente com Peter Lim e alguns ex-jogadores do Manchester United (entre os quais Phil Neville, treinador adjunto de Gary). Essa parece-me ser a única razão para a aposta no antigo lateral direito do United. É que, de resto, a escolha não faz sentido nenhum.

Gary Neville apresentado por Chan Lay Hoon, Presidente do Valência
Gary Neville apresentado por Chan Lay Hoon, Presidente do Valencia CF
Fonte: Valencia CF

Neville não tem qualquer experiência como treinador principal, só como elemento da equipa técnica da seleção inglesa e como comentador televisivo. Além disso, nunca passou pelo futebol espanhol, tendo feito toda a carreira de jogador em Inglaterra, por onde continuou após pendurar as botas. E, se isto já seria uma dificuldade para qualquer treinador, para alguém que entra a meio da época ainda pior se torna. A cereja no topo do bolo é o facto de o clube ser dirigido por pessoas que também não são propriamente grandes conhecedoras do país onde estão.

Assim, não admira que Gary Neville esteja a ter dificuldades. Tem experimentado coisas diferentes, mas nada parece resultar, desde a experiência de jogar com três centrais até à última decisão, que foi… Mudar de capitão: Parejo passou a braçadeira a Paco Alcácer. Isso não resultou, claro, e o Valência empatou ontem, em casa, frente ao Las Palmas.

Ao contrário do que fizeram com Nuno, os adeptos ainda não começaram a dirigir os seus cânticos ao treinador, tendo preferido dirigir-se aos jogadores: “esta camiseta no la merecéis”, ouviu-se no Mestalla. Eu tenho dúvidas de que os jogadores sejam os principais culpados. O que sei, tal como os adeptos “che” também sabem, é que não adianta dirigir cânticos ao proprietário, Peter Lim, à Presidente, Chan Lay Hoon, ou ao treinador, Gary Neville. Afinal de contas, nenhum deles sabe falar espanhol sequer…

Foto de Capa: Valencia CF

Comentários