O FC Barcelona assume-se como um dos favoritos a vencer qualquer prova em que participa. Apesar de se avizinhar uma temporada bastante difícil, muito por culpa da grande instabilidade interna no clube, os níveis de exigência dos adeptos estarão mais elevados do que nunca.

Depois do enorme fracasso na Liga dos Campeões, uma verdadeira revolução ficou à vista no plantel “culé. Contudo, as saídas previstas de nomes de peso ainda não se concretizaram e as contratações para entrarem diretamente na equipa titular são praticamente nulas.

A cerca de uma semana da estreia oficial, assumi o papel do novo treinador dos catalães, Ronald Koeman, e tentei montar aquele que será o onze base do seu Barcelona, disposto em 4-2-3-1 e com alguns jogadores que poderão ser reforços em zonas fulcrais.