Conhecido entre os portugueses, Jan Oblak vai dando cartaz em Espanha e promete não ficar por aqui. Transferido do SL Benfica para o Atlético de Madrid em 2014/15, o guarda-redes esloveno tem atingido números avassaladores entre os postes. Não é de admirar que, no diz respeito à quantidade de jogos em que o guardião não concedeu qualquer golo, haja um recorde aí à porta…prestes a ser superado.

Os jogadores não se fazem de momentos, mas essencialmente de crescimento. E o processo de crescimento de Jan Oblak merece consideração. Começou a sua carreira como sénior no país natal, tendo representado o Olimpija Ljubljana nas épocas 2008/09 e 2009/10. E foi então que se transferiu para o SL Benfica, na segunda época de Jorge Jesus à frente do emblema das águias. Mas nem tudo foi um mar de rosas…

Até chegar à equipa principal do emblema lisboeta, teve de ser emprestado durante três épocas a clubes diferentes. Logo na época em que chegou a Portugal, passou pelas mãos de Leonardo Jardim, ao serviço do SC Beira-Mar. Na temporada seguinte representou o UD Leiria, naquela que foi uma época negra para os leirienses, marcada pela descida de divisão. À terceira época em território luso, chegaria o primeiro “cheirinho” daquilo que Oblak tinha para dar, tendo sido aposta principal de Nuno Espírito Santo para a baliza do Rio Ave FC.

Oblak chegou à Luz em 2010, mas só em 2013/14 é que assumiu as redes da baliza encarnada          Fonte: SL Benfica

Depois de dois jogos pela equipa B, estreou-se na I Liga com a camisola das águias ao entrar para o lugar do lesionado Artur Moraes numa visita do SL Benfica ao reduto do SC Olhanense. E foi aí que tudo mudou! O guardião de 26 anos assumiu a titularidade até ao final da temporada, tendo sofrido apenas seis golos em 25 jogos e revelando-se crucial para as conquistas da formação lisboeta na temporada 2013/14.

Anúncio Publicitário

Deu nas vistas, claro está, e à Luz acabaria por chegar uma oferta do Atlético de Madrid a rondar os 16 milhões de euros. Oblak acabaria, então, por dar o salto com apenas 20 anos.

O guarda redes internacional pela Eslovénia já conta com meia dúzia de temporadas ao serviço dos colchoneros, mas convém salientar que não chegou à capital espanhola com o rótulo de titular indiscutível. Demorou alguns meses para alcançar esse estatuto, mas é certo que quando agarrou a titularidade não mais a largou.

Um pouco à semelhança do que aconteceu no SL Benfica, Jan Oblak voltou a “aproveitar” a lesão do guardião habitualmente titular (no caso, Miguel Àngel Moyá), a dois meses do final da temporada, passando a ser aposta constante de Diego Simeone…até aos dias de hoje.

Reflexos de Oblak em mais uma grande defesa, desta feita na receção ao Athletic (2×0)
Fonte: Atlético de Madrid

O futebol faz-se, em larga escala, de números. E é para esses que olhamos agora. Com 164 jogos realizados na Liga Espanhola, Jan Oblak conseguiu a proeza de manter a baliza a zeros em 95 dessas partidas. Algo que lhe permitiu igualar o recorde de Abel Resino, que demorou mais 80 jogos para alcançar tamanho feito.

Um guarda-redes que tem conseguido terminar, época após época, com mais “clean sheets” do que jogos a sofrer golos merece estar entre os melhores do mundo. Apesar de Oblak ainda não se ter sagrado campeão nacional pelo Atlético de Madrid, já conquistou dois títulos europeus e, tal como referido, tem obtido números espantosos entre os postes.

Contas feitas, se no próximo sábado o guardião esloveno deixar a sua baliza inviolável na deslocação a Sevilha entra para a História do clube, tornando-se no guarda-redes com mais jogos sem conceder qualquer golo no campeonato espanhol. Sublime!

Foto de Capa: Atlético Madrid

Comentários