la liga espanha

Tudo começou no Verão passado. Um empresário de Singapura, de seu nome Peter Lim, manifestou interesse em adquirir o Valência. O processo dava-se como certo e fácil, mas a verdade é que até o dia de hoje a compra não se deu. As conversações têm vindo a arrastar-se e, após muitos “fins à vista”, a verdade é que não se chegou a um acordo entre o dono do fundo Meriton Capital e o Bankia, instituição bancária credora do emblema ché.

As notícias davam conta de um avultado investimento no clube de Valência, e, inevitavelmente, a expectativa disparou. Esperava-se que o Valência entrasse no clube dos ricos e que assim se formasse um projecto semelhante ao Mónaco ou Paris Saint-Germain. Grandes nomes começaram a ser associados ao emblema valenciano e a esperança de uma equipa da Liga Espanhola ter margem de crescimento para lutar pelo título começou a ganhar força. A massa associativa do Mestalla estava ao rubro.

E se Peter Lim não conseguir completar a aquisição do Valência?

As notícias foram muitas, o processo foi dado muitas vezes como “praticamente concluído”, mas a verdade é que até hoje não se concluiu. E se não se vier a concluir? Em que posição fica o emblema che?

Anúncio Publicitário

Caso não se dê por completa a aquisição do Valência por parte do empresário de Singapura o clube espanhol ficará numa posição muito complicada e comprometedora nas próximas épocas. Comecemos pelos casos de André Gomes e Rodrigo. Os ex-jogadores benfiquistas não chegaram a título definitivo ao Valência; chegaram por empréstimo e o Valência apenas ficaria com os jogadores a título definitivo após Peter Lim, dono do fundo que possui os direitos económicos dos jogadores, adquirir o clube. Caso não se dê a compra de ambos os jogadores, que têm sido determinantes no excelente arranque de campeonato do Valência, regressarão ao Estádio da Luz.

BENFICA vs VALENCIA 2014/15 PRE EPOCA - EMIRATES CUP
Se Peter Lim não comprar o Valência, Rodrigo e André Gomes regressarão à Luz
Fonte: A Bola

No entanto, este é o menor dos problemas. O problema maior é Alvaro Negredo. A “bomba” tão falada por Nuno Espírito Santo chegou ao emblema che por empréstimo de uma época a troco de 3 milhões de euros. Para além disso, o acordo salienta uma outra cláusula: opção de compra obrigatória de 27 milhões de euros. A pergunta que se impõe é simples: caso Peter Lim não saia bem-sucedido das negociações com o Bankia, conseguirá o Valência suportar este avultado investimento e os vários zeros que vivem no cheque salarial do avançado espanhol?

A resposta depende muito do rendimento desportivo do Valência esta época. Caso consiga o apuramento para a Liga dos Campeões, talvez o investimento não seja um golpe tão rude nos cofres do clube valenciano. Mas se o Valência não conseguir um lugar na liga milionária a sua posição ficará muito feia. O investimento realizado em reforços como Felipe Augusto, Álvaro Negredo ou Mustafi foi feito a pensar no dinheiro que entraria nos cofres do clube. Caso não entrem, o emblema espanhol poderá ficar numa posição muito delicada, uma vez que perderá jogadores como André Gomes e Rodrigo e que terá de vender as “jóias da coroa”, como Alcácer ou Féghouli, para equilibrar as contas. E caso algo semelhante aconteça a equipa irá perder muito em termos de qualidade e rendimento.

Nuno Espírito Santo passou de fiasco anunciado a treinador revelação em Espanha  Fonte: Marca
Nuno Espírito Santo passou de fiasco anunciado a treinador revelação em Espanha
Fonte: Marca

O grande início

No início da temporada fizeram-se as apostas: quem seria o primeiro treinador de La Liga a ser despedido? Nuno Espírito Santo foi o nome sobre o qual recaiu um maior número de apostas. Jovem e com um curto currículo, poucos eram os que o conheciam e menos os que esperavam que ele tivesse sucesso à frente do clube. Enganaram-se. E enganaram-se bem. O Valência conseguiu um excelente arranque de campeonato, mesmo sem contar com Negredo, de fora por lesão. Com uma equipa jovem e metodologias renovadas, o técnico português surpreendeu tudo e todos. E a verdade é que agora ocupa a segunda posição, apenas a dois pontos do primeiro classificado. Os adeptos têm razões para acreditar numa grande época do seu clube.

Aguardemos. Aguardemos para ver se há entendimento entre Peter Lim e o Bankia. Aguardaremos para ver como será o resto do campeonato. A meu ver, a aquisição vai acabar por se dar. Mais dia, menos dia, mais semana, menos semana. Mas a verdade é que pode não se dar. E se não se der, estarei na primeira fila para ver como ficará o Valência. Que, sem o dinheiro esperado de Lim, poderá na próxima época sofrer graves consequências por acções realizadas antes de um acordo efectivo.