Cabeçalho Futebol Internacional

Os madridistas estão em choque. Depois da vitória sobre o Barcelona, ninguém contava com a derrota frente ao Wolfsburgo. O sorteio tinha sido festejado por adeptos do Real Madrid, cuja sorte fora mesmo invejada por outros clubes: “Não lhes saiu o Charleroi porque não estava no sorteio”, escreveu Toni Freixa, ex-dirigente do Barcelona, na sua conta do Twitter. No entanto, esse menosprezo pelo Wolfsburgo saiu caro ao Real.

Hoje, o jornal Sport, sediado na Catalunha, decidiu apresentar aquela cidade alemã: “Bem-vindos a Wolfsburgo: Wolfsburgo é uma cidade do norte da Alemanha, banhada pelo rio Aller e pertencente ao estado da Baixa Saxónia. A cidade conta com mais de 120.000 habitantes”. Era este o destaque que ocupava toda a capa, sobre uma foto da cidade. Mas a informação já chegou tarde demais a Madrid e nem sequer refere o mais importante. Bastaria dizer que Wolfsburgo é a cidade onde vivem Julian Draxler e André Schürrle. Isso deveria ser suficiente para que os jogadores blancos corressem mais do que correram.

Depois do choque, a palavra que mais se repete agora é remontada. Sergio Ramos e Pepe já vieram dizer que é preciso acreditar e pediram que os adeptos demonstrassem a força do Santiago Bernabéu. Os adeptos, por seu lado, pedem o máximo esforço dos jogadores e invocam o espírito de Juanito. Mas aí é que surgiu um problema inesperado.

Ronaldo não teve uma noite inspirada Fonte: UEFA Champions League
Ronaldo não teve uma noite inspirada
Fonte: UEFA Champions League

Juanito foi jogador do Real Madrid há mais de trinta anos, mas os adeptos ainda se lembram dele como um símbolo do esforço e da garra que se pretende ver em campo. Quando a equipa revela falta de atitude, é frequente ouvir-se os adeptos pedirem “11 Juanitos, queremos 11 Juanitos” e, perante desafios complicados, o seu espírito é muitas vezes invocado. Essa invocação já estava a começar a ser feita novamente e de forma compreensível, já que Juanito participou nas remontadas frente ao Celtic, em 1980, e frente ao Inter, em ’86. Mas a última remontada do Real Madrid na Liga dos Campeões foi em 2002 e é possível que, depois de tantas remontadas falhadas, o espírito de Juanito já esteja cansado de ser invocado. Talvez por isso o seu filho tenha escrito no Twitter: “Deixem o meu pai em paz; sempre que o mencionam perdemos.”

Anúncio Publicitário

Assim, parece que os jogadores estarão entregues a si próprios na terça-feira. Não terão o espírito de Juanito, portanto o melhor é que encontrem o seu próprio espírito de sacrifício.

Foto de Capa: VfL Wolfsburg

Comentários