Depois de Claudio Bravo e Alexis Sánchez, Arturo Vidal é o terceiro jogador chileno a alinhar pelo Barcelona. Aos 31 anos, assinou por três temporadas com uma cláusula de rescisão cifrada nos 30 milhões de euros.

Ainda antes de responder às perguntas dos jornalistas na sua apresentação no início desta semana, a primeira frase do médio chileno foi: “A eso vengo, a ganar todo”. A resposta foi aos votos de sucesso do vice-presidente blaugrana, Josep Mestre, que apresentou a carreira de sucesso que Vidal construiu.

Arturo já venceu 19 títulos ao longo do seu percurso, mas falta-lhe o mais cobiçado do mundo no que diz respeito a competições de clubes: a liga dos campeões. Será, com certeza, a última oportunidade para Vidal colocar as mãos na ‘orelhuda’, ele que foi derrotado na final em 2014/15 quando defendia as cores da Juventus contra…o Barcelona.

A ambição do quarto reforço dos ‘blaugrana’ para 2018/19 depois de Lenglet, Arthur e Malcom bem pode unir-se ao do Barcelona que viu nestas últimas três temporadas o seu arqui-rival erguer a Liga dos Campeões.

Suárez, Messi e Vidal. Um cimeira sul-americana agora unida em Barcelona. E não esqueçamos Coutinho…
Fonte: FC Barcelona

A posse de bola é o estilo bem vincado do Barça, mas creio que não será problema para o chileno adaptar-se a esse estilo dominador com e sem a bola. Em 4x3x3 ou em 4x4x2, é certo que a disponibilidade de luta de Arturo Vidal dão tremendo vigor a qualquer meio-campo. Poderá, em tese, ser o elemento de ligação da zona intermédia para o ataque. Depois, mais à frente, os criativos darão liberdade aos seus génios para desenhar golos. Sem esquecer, todavia, que Vidal tem grande capacidade igualmente na meia distância.

Depois de conquistar tudo domesticamente na Alemanha e em Itália e sem esquecer as conquistas iniciais no seu país natal, Arturo Vidal quer conquistar a Europa ao lado de Messi, que considera “o melhor da história” e a quem ganhou duas Copas América. As reviravoltas futebolísticas trazem agora esta possibilidade de reconciliação…

Foto de capa: FC Barcelona

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto

Comentários