Cabeçalho Futebol Internacional

A primeira meia-final da Liga Europa contou com uma envolvente histórica. Afinal, o Ajax voltava a estar à beira de uma final europeia após 20 anos. Por sua vez, encontrou pela frente um Lyon que teve de lutar bastante para chegar a esta fase, ganhando nos quartos-de-final ao Besiktas, estando apenas a um passo da sua primeira final europeia.

A juntar a estes factos, o jogo foi adiantado para quarta-feira a pedido da equipa holandesa, devido às comemorações do Dia da Memória, em homenagem aos que perderam a vida na Segunda Guerra Mundial, sendo assim aceite pela UEFA.

O Ajax entrou a pressionar bastante o Lyon, subindo muito as suas linhas e a disputar a bola no meio-campo dos franceses. No entanto, o primeiro lance de perigo saiu dos pés de Cornet que, depois de um cruzamento atrasado de Tousart, remata para golo, valendo a atenção de Onana. No contra-ataque, Matthijs de Ligt, rematou para defesa fácil do português Anthony Lopes.

Apesar de o Lyon estar por cima no jogo, o Ajax chega à vantagem na primeira jogada de perigo perto da baliza dos franceses. Após livre batido por Ziyech, Traoré desvia a bola para o fundo das redes, deixando o guarda-redes português pregado ao chão. Estava dado o mote para a festa na Arena de Amesterdão!

Anúncio Publicitário

Aproveitando a motivação do primeiro golo, o Ajax acaba por aumentar a vantagem. Depois de uma desatenção da defensiva francesa, em que Anthony Lopes acaba por rematar na bola em “balão”, Traoré ganha a bola de cabeça e assiste Dolberg que, isolado, bate o guardião do Lyon.

Por pouco que o 3-0 não chegava antes do intervalo, com Anthony Lopes a negar o golo a Younes com uma defesa espetacular.

Traoré e Dolberg colocaram o Ajax em vantagem na primeira parte Fonte: Facebook do AFC Ajax
Traoré e Dolberg colocaram o Ajax em vantagem na primeira parte
Fonte: Facebook do AFC Ajax

No começo da segunda parte, a ameaça que o Ajax tinha deixado no final do primeiro tempo acabou por se confirmar. Depois de Younes ter tentado também o terceiro tento da sua equipa, desta vez conseguiu mesmo concretizá-lo, recebendo a bola dentro da área e a bater novamente Anthony Lopes.

Do outro lado, Fekir tenta reanimar a sua equipa, numa boa jogada individual, mas Onana defendeu para canto. A primeira mão desta meia-final não corria, de todo, em feição para o Lyon, que precisava de marcar pelo menos um golo para continuar com aspirações de chegar à final.

Contudo, os holandeses não tiravam o pé do acelerador, e Dolberg surpreende ao rematar do meio da rua para uma defesa vistosa do guardião português. Apesar do resultado dilatado, os franceses podiam agradecer a Anthony Lopes por não estarem a sofrer uma goleada, visto que este parou algumas jogadas importantes do Ajax.

O Lyon chega ao golo numa altura em que a defesa do Ajax estava mais relaxada. Valbuena, de pé esquerdo e sem qualquer tipo de oposição, coloca a bola longe do alcance de Onana. O jogo ganhava assim outro ânimo, com o Olympique a ganhar mais espaço no jogo. Fekir, desmarcado por Ghezzal, tentou mesmo encurtar a desvantagem, mas pela frente encontrou Onana que lhe negou o golo.

Numa altura frenética, e com os franceses mais preocupados em atacar que a defender, Traoré bisa na partida e eleva o resultado para 4-1. Ziyech cruza para dentro da área onde aparece Traoré a fuzilar o guardião da equipa francesa.

O Lyon não se deixou ficar e tentou o segundo golo, primeiro por Ghezzal e depois por Rafael. que entrou para substituir Jallet, que rematou de fora da área para uma grande defesa de Onana, jogada que mereceu nova investida do Ajax, mas que não deu frutos.

O desespero de Bruno Genesio estava patente na última substituição, em que fez entrar Lacazette, que esteve em dúvida para este jogo, para o lugar de Cornet. Do outro lado, era a vez de Younes dar a vez a Justin Kluivert, filho de Patrick Kluivert, para renovar o ataque holandês.

O jogo aproximava-se do fim e o ritmo acalmou. O Lyon tentava chegar à baliza de Onana, mas sem efeito e, do outro lado, o Ajax controlava a seu ritmo um jogo que seriam favas contadas. Anthony Lopes ainda conseguiu travar um remate de Ziyech cheio de potência, com o pé, com a bola a sair pela linha de fundo. O Lyon tentava ainda marcar o segundo golo, mas o seu ataque não estava coordenado e ninguém apareceu dentro da área para encostar.

Neste momento, os holandeses estão bastante perto da final da prova, bastando manter o nível apresentado neste jogo. Por sua vez, os franceses terão que mostrar muito mais, tendo o factor casa a seu favor para que consigam a tão desejada “remontada”.

O Ajax mostra que quer voltar à glória dos tempos de Van der Sar, Kluivert e Frank Rijkaard, tendo uma academia (e que academia!) com qualidade suficiente para o alcançar.

 

Foto de Capa: Facebook do AFC Ajax