Apesar de ter sido o Arsenal FC a assumir a iniciativa de jogo desde o início, foi o Valencia CF a criar as primeiras oportunidades de perigo. Aos 7’, num livre estudado, dois ex-Benfica foram os protagonistas de uma oportunidade flagrante. Livre batido largo, a solicitar a desmarcação de Rodrigo ao segundo poste. O avançado assistiu de primeira para a entrada da pequena área, onde apareceu Garay a fazer o impossível e a rematar por cima da baliza. Uma perdida incrível do central argentino!

Cinco minutos mais tarde, em novo lance de bola parada, o Valencia chegou mesmo ao golo. Canto batido largo, de novo a solicitar Rodrigo ao segundo poste, com o hispano-brasileiro a assistir de cabeça para o poste oposto. Diakhaby apareceu de rompante e cabeceou por entre três jogadores adversários para o fundo das redes. 0-1 a favor do Valencia, que se colocava cedo na frente do marcador e da eliminatória.

Anúncio Publicitário

O Arsenal tentou reagir ao golo sofrido, mas foi de novo o Valencia a estar mais perto de marcar. Parejo disparou de fora da área para uma enorme defesa de Cech, levando os adeptos dos Gunners a exigir mais à sua equipa.

Diakhaby abriu o marcador no Emirates Stadium
Fonte: UEFA

A verdade é que os homens de Unai Emery acordaram da letargia em que se encontravam e viraram o resultado em apenas oito minutos. O golo do empate surgiu aos 18’, com Lacazette a iniciar a jogada, lançando Aubameyang na velocidade com uma desmarcação fantástica. O Gabonês galgou vários metros, tirou o seu marcador direto e o guarda-redes da jogada, assistindo depois Lacazette, que se limitou a encostar para a baliza deserta. 1-1 no Emirates Stadium e o 2-1 chegou pouco depois. Centro teleguiado de Xhaka, a descobrir Lacazette dentro da área. O francês cabeceou “picado”, com Neto a defender para o lado e a ver a bola a embater no poste antes de entrar na sua baliza.

O bis de Lacazette teve o condão de acordar tanto a sua equipa, como os seus adeptos, ao mesmo tempo que destabilizou a organização do Valencia. O Arsenal fazia pressão alta mas não intensa, o suficiente para os comandados de García Toral apresentarem dificuldades em sair a jogar desde trás. O Valencia foi tentando chegar ao empate através de transições rápidas, mas os jogadores pareciam desligados, falhando muitos passes no último terço do terreno.

Lacazette marcou por duas vezes na primeira parte
Fonte: UEFA

A segunda parte foi uma continuação do que se passou nos primeiros 45 minutos. Unai Emery estudou bem o Valencia e a sua forma de jogar, com a sua equipa a estar em grande plano taticamente, anulando por completo o adversário.

O Arsenal foi gerindo a vantagem, procurando chegar a um terceiro golo que lhe permitisse respirar melhor no jogo e na eliminatória. O Valencia tinha em Rodrigo e Parejo os elementos mais inconformados, mas que remavam algo sozinhos contra a maré vermelha e branca.

Lacazette esteve perto do hattrick aos 67’, quando recebeu isolado já dentro da área, mas deslumbrou-se e permitiu a defesa de Neto. García Toral mexeu na equipa, retirando os desinspirados Soler e Gonçalo Guedes, chamando a jogo Wass e Gameiro. O avançado francês bem tentou contrariar o ascendente dos Gunners, mas o Valencia estava perdido em campo.

Ao cair do pano, o Arsenal chegou ao golo da tranquilidade, que acabou por ser justo face ao que se passou ao longo dos 90 minutos. Após um primeiro remate de Lacazette, defendido com dificuldade por Neto, a bola sobrou à mesma para o Arsenal. Kolasinac centrou tenso para o segundo poste, onde estava Aubameyang, que rematou sem deixar a bola tocar no solo, fazendo o Emirates entrar em erupção. Excelente gesto técnico do gabonês, estabelecendo o resultado final de 3-1.

Excelente exibição do Arsenal, que leva uma vantagem confortável de dois golos para o jogo da segunda mão. O Valencia terá que fazer muito melhor em casa do que fez hoje, caso queira tornar o acesso à final da Liga Europa uma realidade. Para já, é apenas uma miragem.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Arsenal FC: Cech, Papastathopoulos, Koscielny (Monreal, 82’), Mustafi, Kolasinac, Xhaka, Guendouzi (Torreira, 58´), Aubameyang, Özil (Mkhitaryan, 75’), Maitland-Niles e Lacazette.

Valencia CF: Neto, Garay, Gabriel, Roncaglia, Diakhaby, Gayá, Piccini, Parejo, Soler (Wass, 71’), Gonçalo Guedes (Gameiro, 71’) e Rodrigo (Santi Mina, 88’).