Anterior1 de 3Próximo

Os dois melhores ataques da Liga Europa encontravam-se em plena Commerzbank-Arena para decidir o acesso à final da competição.  Até agora a grande surpresa do campeonato, o Eintracht Frankfurt procurava suplantar um Chelsea FC que, com o campeonato em apuros, precisa desta competição para ganhar acesso à Liga dos Campeões.

Foram os homens de Adi Hutter que entraram melhor, aproveitando o amboente incrível criado pelos adeptos da casa. Com uma final europeia que escapa à sua equipa desde meados do século XX em vista, a massa associativa criou uma atmosfera eletrizante, que empurrou Luka Jovic para o primeiro golo da noite, aos 23 minutos. O ex-Benfica respondeu ao cruzamento de Filip Kostic e colocou as águias de Frankfurt na liderança. O Eintracht, aliás, viria a ter uma primeira parte muito melhor, com uma disposição tática de 3-2-2-3, o que permitiu à equipa alemã afogar o meio campo dos blues e manter uma pressão ofensiva consistente.

Jovic marcou o primeiro golo do encontro
Fonte: Eintracht Frankfurt

Apesar da superioridade, o Frankfurt não iria para os balneários a vencer. E isso deve-o a Pedro, que tratou de empatar a partida aos 45 minutos, após uma confusão na grande área adversária. O Chelsea conquistava, assim, o crucial golo fora, e também um importante golo para alterar o rumo do jogo.

Quando começou a segunda parte, o fôlego renovado dos ingleses era aparente, e David Luiz esteve muito perto de fazer o 1-2, com um livre direto que só parou por virtude da barra da baliza defendida por Kevin Trapp. Pouco depois, a entrada de Eden Hazard ainda deixou os alemães sob mais pressão. Mas a entrada de Gonçalo Paciência, em detrimento do médio defensivo Gelson Fernandes, foi uma excelente jogada da parte de Adi Hutter. Ao lançar o atacante, a equipa conseguiu sair a jogar mais vezes e tinha mais opções no ataque, onde Jovic, cansado, já pouco ou nada conseguia fazer sozinho. Vimos um fim de jogo em que os alemães até podiam ter feito o 2-1, aproveitando o erro de N’golo Kanté que deixou a bola nos pés de Gonçalo Paciência, mas David Luiz negou o golo ao português.

Segue, assim, tudo em aberto para a segunda mão, em Stamford Bridge, onde o conto de fadas alemão e a história de redenção inglesa irão discutir o lugar na final. 

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Eintracht Frankfurt: K. Trapp; D. Abraham; S. Falette; M. Hinteregger; D. Da Costa; F. Kostic; M. Hasebe; G. Fernandes (G. Paciência 73’); M. Gacinovic (J. Willems 92’); S. Rode; L. Jovic

Chelsea FC: K. Arrizabalaga; C. Azpilicueta; D. Luiz; A. Christensen; Emerson; Jorginho; N. Kanté; R. Loftus- Cheek (M. Kovacic 82’); Pedro; Willian (E. Hazard 61’); O. Giroud

Anterior1 de 3Próximo

Comentários