A CRÓNICA: NEXT STOP PARA O RIO AVE? TURQUIA

Mais ritmo competitivo de um lado, maior visibilidade europeia do outro, mas o mesmo objetivo para ambas as equipas: passar à terceira pré-eliminatória da Liga Europa. Neste capítulo, o Rio Ave FC superiorizou-se e derrotou o FK Borac Banja Luka por duas bolas a zero em solo bósnio. Os golos apenas apareceram nos últimos minutos do encontro.

Entrou melhor o conjunto bósnio – com uma oportunidade do capitão Vranjes –, que nos primeiros 20 minutos mal deixou respirar os vilacondenses, principalmente através de pontapés de canto. Sensivelmente a meio do primeiro tempo, o Rio Ave intensificou a posse de bola, conseguiu finalmente estabilizar o seu jogo e até assustou com dois remates de Aderllan Santos (um após um canto, outro de livre direto), mas sem mexidas no marcador até ao intervalo.

No regresso dos balneários, a formação de Mário Silva apresentou-se em campo mais dinâmica e, consequentemente, com mais iniciativas de ataque, perante um adversário mais recolhido e a apostar no contra-ataque. Ainda assim, o verdadeiro perigo só chegou no último quarto de hora, logo após a entrada de Gelson Dala. Em poucos minutos, Piazón e Tarantini obrigaram Pavlovic a excelentes defesas, uma delas ainda bateu no poste.

Anúncio Publicitário

O jogo aproximava-se do fim, o Borac fechava-se cada vez mais lá atrás e parecia já estar tudo encaminhado para o prolongamento, mas dois homens trataram de evitá-lo. Em cima do minuto 90’, na sequência de um golo negado a Gelson Dala, apareceu Tarantini para inaugurar o marcador. No último lance do encontro, ainda houve tempo para o recém-entrado Jambor sentenciar a partida. O Rio Ave terá agora pela frente o Besiktas, na Turquia.

 

A FIGURA

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Tarantini – Capitão, imperador e homem do jogo! Após uma primeira parte em que se resumiu mais às suas funções no meio-campo defensivo, Tarantini regressou dos balneários com a missão extra de, sempre que possível, ser mais uma unidade a aparecer em zona de remate. Foi assim nas bolas paradas, foi assim num remate perigoso que ainda bateu no poste e foi assim num dos últimos lances do encontro, em que enviou a bola para o fundo das redes. Lance capital!

 

O FORA DE JOGO

Bruno Moreira – Não se pode acusar o avançado português de falta de esforço, mas o que é certo é que Bruno Moreira passou ao lado do jogo. As investidas mais perigosas do Rio Ave surgiram sempre a partir dos homens dos corredores e, nas várias vezes em que a bola era centrada para a área, o atleta de 33 anos nunca esteve no sítio certo para finalizar as jogadas. Tem qualidade para mais do que aquilo que demonstrou em campo…

 

ANÁLISE TÁTICA – FK BORAC BANJA LUKA

O Borac de Vlado Jadodic alinhou num 4-2-3-1, com Jovo Lukic a ser a unidade mais adiantada na frente e Vladan Danilovic e Marko Brtan mais recuados no meio campo, num duplo pivot. A juntar à boa entrada no jogo, o conjunto bósnio dispôs sempre de muitas peças em toda a largura no momento de atacar e, por isso, teve sempre alguém pronto a rematar à baliza de Kieszek.

Na segunda parte, o Borac baixou drasticamente as suas linhas e expôs-se ao golo que o Rio Ave já há muito ameaçava. Deixar as substituições para os últimos cinco minutos não terá sido a melhor opção do técnico do conjunto bósnio.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Bojan Pavlovic (5)

Dorde Cosic (4)

Marko Jovanovic (5)

Dorde Milojevic (6)

Sinisa Dujakovic (5)

Vladan Danilovic (6)

Marko Brtan (5)

Almedin Zilkic (7)

Stojan Vranjes (6)

Goran Zakaric (6)

Jovo Lukic (4)

SUBS UTILIZADOS

Sasa Kajkut (-)

Boban Georgiev (-)

Aleksandar Vojnovic (-)

 

 

ANÁLISE TÁTICA – RIO AVE FC

No primeiro jogo oficial enquanto treinador dos rioavistas, Mário Silva colocou a sua equipa a jogar num já expectável 4-2-3-1, com Geraldes e Ivo Pinto a serem os únicos reforços a integrar o “onze” inicial. Na hora de organizar jogo a partir de trás, foram várias as vezes que Tarantini recuou até ao eixo central, projetando os laterais e libertando Filipe Augusto no jogo interior.

No segundo tempo, mesmo sem alterar as peças, o Rio Ave foi tentando impor o seu jogo, mas a circulação de bola, por vezes lenta, pouco ajudou. A tal questão do ritmo… Nos últimos 15 minutos, tudo mudou e isso a muito se deveu a entrada de Gelson Dala. Mexeu com o jogo e o resultado rapidamente se alterou.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Pawel Kieszek (6)

Matheus Reis (6)

Aderllan Santos (7)

Toni Borevkovic (6)

Ivo Pinto (5)

Filipe Augusto (6)

Tarantini (8)

Carlos Mané (7)

Francisco Geraldes (6)

Lucas Pizón (7)

Bruno Moreira (4)

SUBS UTILIZADOS

Gelson Dala (7)

Gabrielzinho (-)

Nikola Jambor (-)

 

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão