Na passada segunda-feira, teve lugar em Nyon, na sede da UEFA, o sorteio do playoff de acesso à fase de grupos da Liga Europa. SC Braga e Vitória SC ficaram assim a conhecer os possíveis adversários que terão pela frente no play-off caso ultrapassem as respectivas eliminatórias.

O Sp. Braga, que tem pela frente o Brondby (Dinamarca), se vencer, medirá forças com o vencedor do desafio entre FC Thun e Spartak Moscovo (Rússia), enquanto o Vitória SC, que tem de bater os letões do Ventspils, defrontará o vencedor do encontro entre os romenos do FCSB e os checos do Mladá Boleslav.

Fica desde já uma primeira nota: encontra-se a decorrer uma eliminatória referente ao apuramento para a Liga dos Campeões disputada entre uma equipa portuguesa – FC Porto, e uma equipa russa – Krasnodar, e existe a hipótese de vir a acontecer um outro duelo entre portuguesas e russos (SC Braga e Spartak Moscovo). Ora uma hipotética vitória dos dois clubes lusos poderá significar um rude golpe infligido por Portugal à Rússia na disputa pelo Ranking da UEFA.

Não há dúvida que é um bom sorteio para o Vitória SC, que evita assim defrontar o PSV e o Wolverhampton, apesar de ter poder vir a ter pela frente uma equipa experimentada nas lides europeias como o FCSB; enquanto o SC Braga, que já tem a difícil tarefa de eliminar o Brondby, teve a pouca sorte de poder vir a medir forças com o mais forte dos não cabeças de série, o Spartak Moscovo.

Como o povo costuma dizer, “a bola é redonda” porém é legítimo atribuir o favoritismo ao Spartak Moscovo relativa ao FC Thun. Por isso, pode-se dizer com alguma segurança de que é mais provável que os arsenalistas venham a defrontar o clube moscovita, o que não será “pêra-doce”. Afinal trata-se de um dos clubes míticos da Rússia e até do futebol europeu, cuja fervorosa massa adepta é reconhecida pela sua forte cultura “ultra”. A turma de Sá Pinto irá, pois, encontrar no Spartak Stadium um ambiente muito hostil gerado pelos adeptos, em especial, do seu principal grupo organizado de adeptos, a FRATRIA.

Os Krasno-Belye (em português, alvirrubros) já iniciaram o respectivo campeonato russo no qual já realizaram quatro partidas, apresentando-se, por isso, com uma melhor forma física. Todavia, o clube de Moscovo teve um início de campeonato atribulado: conta com uma vitória, dois empates e uma derrota. Na verdade, e apesar de apenas ter realizado quatro jogos no seu campeonato, o actual plantel do Spartak Moscovo parece mais frágil se o compararmos com o que foi campeão em 2016/17 quando ainda era técnico o italiano Massimo Carrera.

É preciso também notar, ocorreram várias saídas importantes de jogadores do seu plantel, como Luiz Adriano (Palmeiras), Fernando (BJ Sinobo Guoan), Zé Luis (FC Porto), Bocchetti (Hellas Verona) e Sofiane Hanni (Al Gharafa). Ainda assim, é importante destacar que entre os seus reforços para a corrente época, o Spartak Moscovo conta com nomes sonantes como André Schürrle, Ezequiel Ponce e Guus Til. Alinha também formação russa um jogador bem conhecido do futebol português: o paraguaio Lorenzo Melgarejo.

O FC Thun apresenta, claramente, um nível de dificuldade menor para o SC Braga, caso venham a defrontar-se. O clube helvético já iniciou a Super League da Suíça, tendo realizado três jogos sem conseguir ainda uma vitória (dois empates e uma derrota).

André Schürrle, o reforço mais sonante do Spartak Moscovo para 2019/20
Fonte: Spartak Moscovo

Para o Vitória SC, como se disse, a sorte foi mais sorridente: conseguiu evitar os dois clubes teoricamente mais fortes Wolverhampton e PSV. Entre FCSB e Mladá Boleslav, o clube romeno é, sem qualquer dúvida, o que poderá causar maior dificuldade ao Vitória SC, não só em razão dos “argumentos” do seu plantel, mas também pela sua experiência e regularidade nas competições europeias.

FCBS é o nome oficial do conhecido Steaua Bucareste e que foi obrigado a adoptar em virtude dos litígios judiciais entre o clube e o Ministério da Defesa da Roménia que se arrogou, em nome do exército romeno, de ser dono do nome e do símbolo do Steaua. Na Liga I, encontra-se no 7.º lugar, com uma vitória, um empate e uma derrota, e na época passada foi vice-campeão. Na formação orientada pelo técnico Bogdan Andone, alinha o conhecido português Diogo Salomão, formado no Sporting CP, e o luso-descendente Thierry Moutinho. Conta com cinco internacionais romenos – Mihai Pintilii, Mihai Balasa, Deniis Man, Florin Tanase e Jukian Cristea. A formação romena dispõe ainda dos jovens Dennis Man e Florin Coman que brilharam ao serviço da selecção romena na última edição do Campeonato Europeu de Sub-21.

O Mladá Boleslav também já começou a Fortuna Liga da República Checa, tendo obtido duas vitórias e sofrido uma derrota; mas contrariamente ao adversário romeno, tem um currículo desconhecido nas competições europeias. As suas grande referências a nível de jogadores são os avançados Komlichenko e Mesanovic.

De referir por último que o FCBS entra para o confronto com os checos do Mladá Boleslav após um desaire por 2-1 no terreno do Astra e com duas baixas de peso por lesão: o lateral Alexandru Stan, médio Olimpiu Morutan e o avançado Dennis Man. No entanto, o clube romeno assume, à semelhança do Spartak Moscovo, inteiro favoritismo para carimbar a passagem à próxima fase da competição europeia e, por isso, é o adversário mais provável do Vitória SC no playoff.

Em conclusão, o Braga e o Vitória, caso ultrapassem a 3ª eliminatória da Liga Europa, poderão vir a ter desafios complicados pela frente apesar de os dois clubes minhotos terem argumentos para os superar. É, pois, chegada a hora de mostrarem à Europa o que valem!

Foto de Capa: UEFA

 

 

 

 

Comentários