internacional cabeçalho

Há algo mágico nos sorteios de competições futebolísticas. Não será de agora, mas o glamour (patrocinado pelo crescimento do futebol-indústria) que normalmente os circunda ajuda a que se tornem numa atração especial, o evento a ver para além dos jogos de futebol para os adeptos do desporto-rei. Seja pelo entusiasmo da surpresa sobre quem calhará em sorte (ou azar) e pelo que isso pode trazer ao clube a longo prazo, ou pelo simples retirar de um papel dentro de umas réplicas das bolas das competições em causa. Há algo de fantástico nisto, e nem o adepto mais esclarecido conseguirá explicar.

Hoje foi dia de sorteio da fase a eliminar das competições europeias, e os portugueses, claro, marcaram presença. 3 treinadores (André Villas-Boas, José Mourinho e Rui Vitória) e 1 clube (Benfica) na Champions, 5 treinadores (Jorge Jesus, Marco Silva, Paulo Fonseca, Paulo Sousa e Vitor Pereira) e 3 clubes (Braga, Porto e Sporting) na Liga Europa.

Anúncio Publicitário

No que ao SL Benfica diz respeito, calhasse um “tubarão” ou um clube mais acessível, já se tinha atingido o objectivo que era passar aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, mas à medida que foram saindo os “tubarões”, foi crescendo a esperança de se olhar um pouco mais além, que se concretizou e é legítima. Calhou o Zenit, um dos clubes mais apetecíveis do sorteio (juntamente com o Wolfsburgo). Uma equipa que derrotou duas vezes os encarnados na fase de grupos do ano passado, mas um conjunto que as águias já eliminaram nesta fase, e é a isso que os orientados por Rui Vitória se querem agarrar, mesmo enfrentando André Villas-Boas, que tem por hábito trazer dissabores à Luz (festejou lá uma passagem ao Jamor, assinando reviravolta fantástica e um campeonato). Depois disso, caso se qualifique, o Benfica pode ambicionar a seguir em frente, é que os adversários teoricamente mais fáceis (se é que isso existe) de ambos os potes “casaram-se” (Wolfsburg – Gent) e um deles poderá calhar em sorte. Caso isso não aconteça, e partindo sempre do pressuposto que o Benfica se qualifica para os “quartos”, as hipóteses de calhar uma equipa fortíssima são grandes, pois estes oitavos de final da Liga dos Campeões têm vários duelos de titãs (Chelsea-PSG, Real Madrid-Roma, Barcelona-Arsenal e Bayern-Juventus).

O SL Benfica é a única equipa portuguesa na Liga dos Campeões
O SL Benfica é a única equipa portuguesa na Liga dos Campeões

Quanto às equipas da Liga Europa, a qualificação brilhante do SC Braga servia como dever cumprido, a do Sporting CP como uma espécie de “fardo” e a do FC Porto, vindo da Champions, como mais um desafio na busca de um título europeu. Porém, os adversários que podiam calhar em sorte não eram, à partida, os mais acessíveis (principalmente para o Sporting, único colocado no pote de não-cabeças de série), sendo esta primeira fase a eliminar da Liga Europa uma das mais competitivas de sempre, com nomes como os de Manchester United, Valência, Dortmund, Leverkusen, Tottenham, Nápoles, Fiorentina, Sevilha ou Liverpool a fazer crescer àgua na boca nos tais fãs de sorteios e a criar um nervoso miudinho nos clubes portugueses. Quando dois deles calharam juntos (Tottenham e Fiorentina), sossegaram-se os corações lusos, mas logo a seguir veio o Dortmund e… o Porto.

Duelo luso-alemão que se repetirá no Sporting-Leverkusen. Dois embates de “Champions”, que não foram nada favoráveis às nossas cores, mas o mesmo poderão dizer os adversários dos clubes nacionais. Quanto ao Braga, recebeu uma prenda de natal antecipada, ao enfrentar um dos adversários teoricamente mais fáceis (Sion), embora nunca seja demais lembrar que deixou para trás o Rubin Kazan e causou dificuldades ao Liverpool na fase de grupos da Liga Europa. As ambições dos clubes portugueses na Liga Europa podem ser altas, até porque se enfrentam há equipas grandes que, garantidamente, ficarão pelo caminho (Marselha – Bilbao, Galatasaray – Lazio ou Villareal – Nápoles são jogos que imaginaríamos, facilmente, como finais da competição). É certo que também se poderá apanhar, garantidamente, uma dessas equipas. Mas é tudo uma questão de ver o copo meio vazio ou meio cheio.

Eis a composição das equipas sorteadas na Liga Europa
Eis a composição das equipas sorteadas na Liga Europa

Haja competência, e faremos boa figura, numa altura em que, de facto, precisamos, pela aproximação de França e Rússia no ranking da UEFA e que nos podem retirar os dois acessos directos à Champions e um via playoff. O Benfica vai entrar directamente nessa luta, enfrentando o Zenit, o Braga terá de cumprir a sua obrigação e seguir para os oitavos-de-final da Liga Europa, e de Sporting e Porto esperem que lutem desbravadamente com os grandes alemães, esperando que Mourinho elimine o PSG, que Vítor Pereira deixe o Lokomotiv de Moscovo para trás e que St.Ettiene, Marselha e Krasnodar sejam surpreendidos por adversários teoricamente mais fracos.

Este sorteio não dá só a legitimidade de se sonhar. Dá-nos esperanças concretas de uma gracinha portuguesa nas competições europeias.