Anterior1 de 4Próximo

Em dia dos namorados (ou para os mais formais, de São Valentim), o cenário deste encontro entre Sporting CP e Villarreal CF pode ter começado mais ou menos assim: “Amor, jantamos no intervalo ou depois do jogo…” Ele/ela provavelmente não gostou porque “só pensa na bola”, mas esses planos poderão ter ido logo por água abaixo nos minutos iniciais da partida ou, se o estimado leitor (sportinguista ou não) até jantou mais cedo, sabe o que aconteceu em Alvalade. Foi um desamor.

O “submarino amarelo” Villarreal CF, de Espanha, bateu o Sporting por 0-1. O golo surgiu nos minutos iniciais – algo que não era de todo aconselhável numa primeira mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa em casa – e os “leões” estiveram muito aquém do esperado sobre um adversário que, pelo rendimento desta temporada, é “obrigatório” ultrapassar, mesmo que Marcel Keizer tenha dito que a qualificação aos “oitavos” não seja obrigatória.

O menu deste “jantar romântico” teve vários pratos de más decisões individuais com dificuldades em entrar na área adversária – penúltimo e último passe eram bastante previsíveis e surgiam praticamente abafados pelo conjunto espanhol, notavelmente mais experiente.

Críticas não tardaram em surgir nas bancadas dos “leões”, em que foi bem audível o pedido de “joguem à bola” misturado com alguns assobios. Mas o amor tem disto. Cada corte ou remate – maioria inofensivos – levantavam os decibéis em Alvalade.

Voltando a si, o leitor que não viu o jogo ou não esteve tão atento porque o dia era de romantismo, esta polémica reacção dos adeptos do Sporting CP, que pintou o cenário desta partida, pode ter tido logo o argumento que estava à vista de todos aqueles que estão muito, pouco ou assim-assim apaixonados. Marcel Keizer mexeu bastante no “onze” inicial, da baliza até ao ataque. Entrou Salin, Petrovic, Miguel Luís, Jovane Cabral e Raphinha.

À partida parecia ser aceite tanta mudança, até porque vem aí jogo com o SC Braga este domingo, mas o Villarreal – penúltimo classificado da liga espanhola – marcou logo aos 3’. Ataque conduzido pela faixa direita por Chukwueze que a ultrapassar Acuña (e que trabalheira deu ao argentino) cruza rasteiro para o meio da área. André Pinto aliviou mal e Alfonso Pedraza correu até dentro de área para rematar a bola para o fundo das redes de Salin (0-1).

Depois do golo, as culpas poderão ter recaído nas apostas invulgares que trazem logo à memória o que o treinador do Sporting CP disse na antevisão da partida: “não é obrigatório passar à fase seguinte.” Parecem estar em vista outras prioridades de um percurso que tem tido tantos altos e baixos depois da conquista da Taça da Liga. O Villarreal não demonstrou tanta presença ao longo do jogo e havia muito por onde o Sporting pegar, não aconteceu.

Alfonso Pedraza foi o goleador de serviço da noite
Fonte: UEFA Europa League

O segundo tempo continuou tão sereno como boa parte do primeiro. Villarreal CF apostou novamente em atacar pela ala esquerda e obrigou Salin a intervir perto do poste aos 48’ e 50’.

Uma boa jogada e muito perigo a favor do Sporting só surgiu pelos 70’ com Raphinha a (finalmente) mostrar saber o que faz na ala. O brasileiro tirou um adversário pelo caminho perto da linha de fundo e passou a bola para a entrada de Bas Dost na pequena área que rematou e teve golo negado devido a uma grande defesa de Andrés Fernandéz.

Pouco tempo depois, o Sporting estava bem mais em cima na partida, mas ainda sem saber muito bem o que fazer na zona de marcar golos. Surgiam novamente os cânticos de “joguem à bola” e a expulsão de Acuña. O argentino já estava amarelado desde o minuto 6 e viu o segundo cartão aos 77’ após uma entrada de sola sobre um adversário. A equipa do Sporting acabou com mais jogadores amarelados: Miguel Luís (6’), Raphinha (45+2’), Bruno Fernandes (90+3’) e Luiz Phellype (90+4’).

Apesar da desvantagem mínima, o Villarreal CF marcou um golo forasteiro que pode ser importante. Aguarda-se pela segunda mão no El Madrigal para conhecer a reacção do Sporting, que também pode ser vista antes, na recepção ao SC Braga para o campeonato. Em pouco tempo, os “leões” tem de mostrar mais. É já na próxima quinta-feira – a Liga Europa proporciona isto e agora não apaga a noite fria, a fraca exibição e os protestos dos pouco mais de 27 mil espectadores nas bancadas.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Sporting CP: Salin, Bruno Gaspar (27’ Ristovski), Coates, André Pinto e Acuña; Petrovic (69’ Wendel), Bruno Fernandes e Miguel Luís; Jovane Cabral (68’ Luiz Phellype), Raphinha e Bas Dost.

Villarreal CF: Andrés Fernandez, Victor Ruíz, Ramiro Funes Mori e Álvaro Gonzalez; Mario Gaspar, Manu Trigueros (62’ Santiago Cáseres), Javi Fuego, Alfonso Pedraza; Pablo Fornals (79’ Vicente Iborra), Samuel Chukwueze (74’ Daniel Raba) e Carlos Bacca.

Anterior1 de 4Próximo

Comentários