Anterior1 de 3Próximo

Cabeçalho Futebol InternacionalO Vitória SC empatou em casa com o Konyaspor no último jogo da fase de grupos da Liga Europa e está fora da competição. A equipa de Guimarães esteve a perder, dominou a segunda parte, mas não conseguiu mais do que empatar.

No último lugar do Gruupo I, o Vitória de Guimarães recebeu o Konyaspor com a difícil missão de seguir em frente da Liga Europa. Com menos um ponto do que os turcos e a três do Marselha, a equipa de Pedro Martins precisava de vencer e esperar por um desaire dos franceses frente ao Salzburgo para seguir em frente.

O Vitória alinhou com o habitual 4x2x3x1, com Francisco Ramos e Rafael Martins nos lugares de Tallo e do lesionado Wakaso em relação ao onze que atuou contra o Vitória de Setúbal. O jogo, contudo, não começou da melhor forma para a equipa portuguesa, com o Konyaspor muito forte a pressionar a saída de bola do conjunto vimaranense.

A controlar os minutos iniciais, perante um Vitória muito retraído, foi sem surpresa que o Konyaspor chegou à vantagem ao minuto 15, com um verdadeiro golaço de Mehdi Bourabia. Com muito espaço concedido pelos médios vimaranenses, o jogador marroquino apareceu para rematar de muito longe, com a bola a entrar no ângulo da baliza de Douglas.

Após uma primeira meia hora em que nunca foi capaz de pressionar a equipa turca, o Vitória começou finalmente a melhorar no encontro, sobretudo através da subida de Francisco Ramos no terreno. Com o médio português mais próximo de Hurtado, a equipa de Pedro Martins começou a pressionar mais alto e conseguiu aproximar-se da área contrária.

Anúncio Publicitário

A primeira ameaça do Vitória surgiu aos 35 minutos, com Raphinha a tirar um bom cruzamento da direita e Rafael Martins, solto na área, a não atacar a bola, procurando deixar a oportunidade para Héldon. O extremo, contudo, não percebeu a intenção e a bola acabou por sair sem sofrer qualquer desvio.

O Vitória voltou a ameaçar dois minutos depois, com Raphinha a aparecer novamente solto na direita do ataque e a cruzar para Hurtado que, em excelente posição, cabeceia por cima da baliza do Konyaspor.

Nesta fase do jogo a equipa portuguesa surgia muito balanceada para o ataque e quase foi apanhada em falso. Na sequência de um grande passe em profunidade, Evouna surge isolado na cara de Douglas, mas acaba por se deixar atrapalhar pela pressão de Pedrão e remata ao lado da baliza da equipa portuguesa.

 Fonte: UEFA
Fonte: UEFA

Até ao final da primeira parte o Vitória manteve-se por cima no encontro, mas sem conseguir criar novamente perigo junto da baliza de Kirintili.

Em vantagem no encontro, a equipa do Konyaspor voltou para o segundo tempo com um bloco mais baixo e foi o Vitória a assumir a posse de bola. A equipa de Pedro Martins, contudo, sentia muitas dificuldades em definir as jogadas, acumulando perdas de bola e cruzamentos falhados.

Após uma primeira meia hora do segundo tempo deserta de oportunidades, Pedro Martins, insatisfeito com o rendimento ofensivo da sua equipa, lançou Estupiñán e Hélder Ferreira para os lugares de Rafael Miranda e Francisco Ramos.

O Vitória, que passou a atuar em 4-4-2, com Raphinha junto a Estupiñán, reagiu bem às alterações e chegou mesmo ao golo ao minuto 77. João Aurélio tabela bem com Hélder Ferreira e cruza para a pequena área onde Turan, pressionado por Estupiñán, acaba por introduzir a bola na própria baliza.

O empate não interessava a nenhuma das equipas e por isso o jogo entrou em novo período vivo, com os dois conjuntos à procura do golo da vitória. A equipa turca foi a primeira e estar perto de marcar o segundo, com Moké a cabecear à barra da baliza de Douglas, na sequência de um canto.

O Vitória procurava responder e, já depois de um bom remate de Raphinha, foi a vez de Hurtado atirar à trave, num remate à entrada da área.

Ainda antes do final do jogo, Héldon também tentou a sorte, mas o remate do cabo-verdiano foi intercetado por um defesa do Konyaspor e a partida terminou mesmo empatada.

 

Anterior1 de 3Próximo

Comentários