Luís Campos é, provavelmente, um nome desconhecido para muitos adeptos do Futebol português. Mas aqueles das gerações mais avançadas que a minha, poder-se-ão lembrar do seu percurso como treinador.

Luís Campos iniciou a sua carreira de treinador no início da década de 90, ao serviço da União Desportiva de Leiria. Prosseguiu a sua carreira na Segunda Liga, até que se estrearia pelo escalão máximo na temporada 2000/2001, ao serviço do Gil Vicente FC. Na Primeira Liga, treinou ainda o Vitória FC, o Varzim SC e o SC Beira-Mar, onde terminaria a sua carreira de treinador, na temporada 2004/2005.

Após o fim da carreira, ficou alguns anos afastado do Futebol, acabando por regressar ao activo na época 2012/2013, ao tornar-se olheiro do Real Madrid CF, até que, na temporada seguinte, viria integrar a estrutura do recém-promovido AS Mónaco, já comprado por Dimitry Rybolovlev. Aí, Luís Campos assumiu a função de coordenador técnico, sendo um dos homens por trás da aposta e valorização de jovens talentos no clube monegasco. Entre os quais, estiveram aqueles que foram pedras basilares da equipa que conquistou a Ligue 1 em 2016/2017, tais como Sidibé, Mendy, Fabinho, Bakayoko, Lemar, Bernardo Silva e Mbappé.

Xeka foi uma das contratações com o dedo de Luís Campos
Fonte: Lille OSC

Tal como vários destes elementos, Luís Campos também viria a deixar o Principado no Verão de 2017, rumando ao Lille OSC para ocupar o cargo de Director Desportivo.

Apesar da primeira temporada decepcionante sob o comando técnico de Marcelo Bielsa, o clube francês tem sido uma das grandes sensações da Ligue 1, ocupando actualmente o segundo lugar, com Christophe Galtier a treinador.

Por detrás desta campanha, Luís Campos volta a ter um papel influente pela descoberta de jovens talentos que têm sido jogadores influentes na equipa, tais como os portugueses Rafael Leão e Xeka, os brasileiros Luiz Araújo, Thiago Mendes e Thago Maia, os franceses Jonathan Bamba e Ikoné, o turco Zeki Celik e o costa-marfinense Nicolas Pépé (melhor marcador da equipa).

Saiu de Portugal pela mais pequena das portas, mas tem sido um dos homens que mais tem dado ao Futebol francês nos últimos anos. Apesar do domínio absoluto do Paris Saint-Germain FC, estes talentos que tem descoberto são motivo de interesse pela Ligue 1. E, quem sabe, se no futuro poderá desempenhar as mesmas funções em Portugal.

 

Foto de Capa: Lille OSC

Comentários