Decorem bem este nome, se é que já não o decoraram: Kylian Mbappé. É ele o presente e o futuro do futebol. Aos 19 anos sagrou-se bicampeão francês e campeão do mundo de seleções, para além de ter sido distinguido como o melhor jogador jovem da competição e ainda como “Golden Boy”. A questão que se coloca é: num ano menos conseguido dos dois astros, conseguirá o francês conquistar a Bola de Ouro ou o prémio “The Best”?

A meu ver, enquanto Cristiano Ronaldo e Lionel Messi se mantiverem a jogar numa liga de topo, terão lugar cativo nos três nomeados e dividirão entre eles o número de distinções. O terceiro nomeado será o melhor “dos humanos”, que este ano deverá ser o francês, ainda que conte com a concorrência de Neymar e Modric para este lugar.

O fabuloso Mundial permitiu-lhe vencer, claramente, o prémio de melhor jogador jovem da competição
Fonte: FIFA

O desempenho de Mbappé chegará para fazer frente a Messi e Ronaldo? Bem, olhando a números, o jovem francês apontou 21 golos em 46 jogos pelo PSG, aos quais ainda juntou quatro golos na campanha vitoriosa da França no Mundial. Por sua vez, o português apontou 44 golos em outros tantos jogos pelo Real Madrid, aos quais ainda somou 4 golos no Mundial. Já o argentino apontou 45 golos em 54 jogos pelo Barcelona e ainda um tento no campeonato do mundo. Os números de Mbappé ainda ficam aquém dos dos concorrentes, mas é preciso ter em atenção que não é a principal figura do seu clube nem tão pouco da sua seleção.

No entanto, na prova mais importante do ano, foi ele quem mais brilhou. Ainda assim, a prestação de Cristiano Ronaldo na Liga dos Campeões pode ter sido determinante para o português voltar a conquistar o troféu “The Best”. A Bola de Ouro, sendo atribuída por um jornal francês (L’Équipe), pode ser mais realista para Mbappé, ainda que o facto de ter apenas 19 anos poder pesar na decisão (terá muitos anos pela frente para ser distinguido).

Ganhando ou não, a única certeza é a qualidade de Mbappé, que em muito engrandecerá o futebol.

Foto de Capa: PSG
Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto

Comentários