Poucos jogadores conseguem chegar ao estrelato mundial. Um número mais reduzido ainda consegue chegar a ter a admiração de todos, inclusive de torcedores rivais aos clubes que o atleta defendeu durante a sua carreira. Entre esses raros exemplos, podemos citar o goleiro italiano Gianluigi Buffon.

O arqueiro iniciou a carreira no Parma e logo na sua segunda temporada como profissional assumiu a titularidade da baliza, de onde nunca mais saiu. Nem mesmo quando se transferiu de clube. Após sete anos na equipe de Parma, Buffon foi negociado para a Juventus por 52 milhões de euros e se tornou a maior negociação de sempre de um goleiro. Esse valor apenas foi superado 17 anos depois. Na atual temporada, Alisson deixou a Roma para jogar no Liverpool por 72 milhões de euros e o arqueiro Kepa saiu do Athletic Bilbao para o atuar no Chelsea por 80 milhões de euros.

Essa semana Buffon completou 41 anos e escrever um pouco sobre ele é uma maneira de homenageá-lo. Apesar de ter completado mais um ano de vida, o jogador parece que não envelhece. Acompanho futebol desde 1993 e o considero o melhor goleiro que já vi. Buffon não é chamativo, respeita seu time e seus adversários, dentro de campo mostra muita qualidade em vários quesitos, quase não comete erros e tem um número incrível de defesas difíceis. Verdadeiros milagres que operou nos gramados.

Os números são ainda mais assustadores se considerarmos que em 890 jogos que atuou, até o momento, não sofreu gol em 402 jogos. Ou seja, o goleiro não foi vazado em 45% das partidas em que esteve em campo. Sua personalidade em conjunto com a sua qualidade técnica o fazem ser diferenciado e merecedor de tudo que conquistou no futebol. Abaixo as conquistas coletivas e individuais do italiano:

Buffon foi peça fundamental da seleção italiana na conquista do tetracampeonato mundial em 2006
Fonte: FIFA

CONQUISTAS COLETIVAS

Competições internacionais

Copa do Mundo: 01

Eurocopa Sub-21: 01

Europa League: 01

 

Competições nacionais:

Campeonato Italiano: 09

Supercopa da Itália: 06

Copa da Itália: 05

Série B italiana: 01

Troféu dos Campeões franceses: 01

 

CONQUISTAS INDIVIDUAIS

 

Seleção do ano da FIFA: 03

Melhor goleiro da UEFA: 03

Seleção da Eurocopa: 02

Melhor goleiro da Copa do Mundo: 01

Golden Foot: 01

Melhor jogador da UEFA: 01

The Best: 01

 

Talvez a única coisa que falte em seu currículo seja a conquista da UEFA Champions League. Porém, caso não a conquiste não será nenhum demérito. Do mesmo jeito que em nada diminuirá as brilhantes carreiras de Messi e de Cristiano Ronaldo caso não conquistem uma Copa do Mundo.

Atualmente, o goleiro defende o PSG-FRA e uma renovação contratual já foi oferecida ao jogador. Buffon poderia estar na China, no mundo árabe ou nos Estados Unidos, mas prefere continuar disputando as maiores competições do futebol mundial. Parece gostar dessa exigência de estar sempre no topo. Buffon sempre será uma estrela que brilhará no mundo do esporte, mesmo quando “pendurar as luvas”. Nos resta apreciarmos esse fim de carreira do italiano e nos agraciarmos com a magia que ele produz na baliza.

Comentários