ligue 1

Matheus Dória Macedo, mais conhecido como Dória, tem 19 anos de idade e é um dos mais promissores centrais da sua geração. O central brasileiro dispensa qualquer tipo de apresentação para qualquer fã de Football Manager. Contudo, no mundo real não é bem assim.

O ex-Botafogo vai defrontar os actuais titulares da seleção brasileira na Ligue 1, um lugar que no futuro pode ser dele. Espero eu que assim seja, que o vejamos a crescer e a chegar ao topo do futebol mundial, pois tem tudo para isso. Dória é um central rápido e com boa impulsão, o que aliado a um bom jogo de cabeça e uma boa capacidade de desarme fazem dele tanto um bom destruidor de jogo como uma ameaça aérea considerável nos lances de bola parada. O que eu espero é que os duelos com jogadores como Zlatan Ibrahimovic e Edison Cavani potenciem as suas qualidades e o levem a superar-se cada vez mais, ano após ano, pois só assim conseguirá segurar um lugar na Europa. O jovem brasileiro também conta com um bom jogo de pés e uma qualidade técnica acima da média quando comparado com jogadores da mesma posição, característica que será apreciada por Bielsa, um treinador que privilegia a construção de jogo desde trás.

Dória é uma promessa brasileira Fonte: Goal.com
Dória é uma das grandes promessas do futebol brasileiro
Fonte: Goal.com

O central registou 75% de passes acertados na época passada no Botafogo. Contudo, tendo em conta a superior qualidade defensiva das equipas da Ligue 1, Dória terá que aprender a conter o seu hábito de realizar passes de longa distância para os avançados, pois a probabilidade de essas tentativas incorrerem em sucesso será significativamente reduzida no campeonato francês. A sua agressividade e o seu remate de longe potente podem também ser importantes armas para contrariar as recentes reticências do seu exigente treinador em relação à sua contratação e encantar uma massa adepta sedenta de títulos.

Dória também terá de amadurecer nos aspectos tácticos e mentais do seu jogo para poder triunfar e assumir-se como uma referência do futebol brasileiro e da Liga Francesa, bem como aumentar a massa muscular para se tornar a muralha que todos vêem em Thiago Silva. Contudo, penso que o facto de ter rumado cedo à Europa, e para um clube que já lançou tantos craques do futebol mundial, foi uma decisão acertada. Com Dória e Marquinhos, também ele a disputar a Ligue 1, a selecção brasileira terá uma grande dupla de centrais no futuro, quiçá melhor do que a dupla David Luiz/Thiago Silva.

Comentários