No início da sua quinta temporada no Mónaco, Leonardo Jardim, depois de vitória no duelo português da primeira jornada frente ao Nantes de Miguel Cardoso, não venceu os últimos dois jogos depois do empate em casa com o Lille e da derrota do último fim de semana, em Bordéus. A equipa do principado monegasco ocupa o 10º lugar da tabela classificativa. E já para não falar nos copiosos 4-0 encaixados na supertaça francesa frente ao campeoníssimo Paris Saint-Germain…

As saídas foram muitas, desde logo dos nomes mais importantes como Fabinho, que se mudou para Liverpool, Kongolo, para o Huddersfield Town, Thomas Lemar (Atlético de Madrid), Meité (Torino), Diakhaby (Huddersfield Town), João Moutinho (Wolverhampton), Ghezzal (Leicester City) ou Keita Baldé (Inter de Milão).

No que toca a entradas a escolha recaiu maioritariamente em jovens de potencial e/ou com (grande) margem de progressão: Samuel Grandsir, 22 anos (Troyes), Wilson Isidor, 18 (Rennes), Sofiane Diop, 18 (Rennes), Pelé, 26 (Rio Ave), Jonathan Panzo, 17 (Chelsea), Willem Geubbels, 17 (Lyon), Pierre-Gabriel, 20 (Saint-Étienne), Antonio Barreca, 23 (Torino), Jean-Eudes Aholou, 24 (Strasbourg), Aleksandr Golovin, 22 (CSKA Moscovo) e, o mais recente, Benjamin Henrichs, com 21 anos, proveniente do Bayer Leverkusen.

Pellegri, com 17 anos e 5 meses, tornou-se o 2.º  jogador mais jovem a marcar pelo Mónaco nos últimos 45 anos
Fonte: AS Mónaco

O emblema gaulês, há uns anos não muito distantes, era um clube declaradamente comprador, agora não. Captar talento jovem e potenciá-lo fazem dos monegascos um máquina de encaixar dinheiro nos últimos anos. O projeto é esse. Leonardo Jardim não o esconde. É o homem certo para tal fim. Reservado, silencioso e fora de polémicas, Leonardo Jardim mostra toda a sua competência no elevado número de jogadores que já fez progredir. Acredito que esta época vai continuar assim. Os resultados irão mudar e a equipa até pode aspirar por uma taça…

No campeonato, o PSG está muito longe no que toca a termos competitivos. No último domingo, Pietro Pellegri, com 17 anos, entrou e marcou ao cabo de quatro minutos frente ao Bordéus. Um claro exemplo concreto deste Mónaco ‘formador e vendedor’.

 

Foto de Capa: AS Mónaco

Artigo revisto por: Jorge Neves

Comentários