A CRÓNICA: GOLEADA DO PARIS SAINT-GERMAIN E UM JOGO DIFERENTE A PARTIR DA EXPULSÃO

O Paris Saint-Germain confirmou a presença na final da Taça de França ao golear no reduto do Olympique Lyonnais por 1-5, numa partida que ficou marcada pela expulsão de Marçal quando o encontro estava empatado. Ah, e claro, pelo genial hattrick de Kylian Mbappé!

Quanto ao jogo em si, era impossível ter pedido uma reta inicial mais frenética, com oportunidades flagrantes para os dois lados nos primeiros quinze minutos. Depois das ameaças…vieram os golos. Terrier inaugurou o marcador para grande festa dos adeptos da casa, festa essa que duraria pouco tempo, com Mbappé a responder logo de seguida na sequência de um pontapé de canto. Fiéis às suas identidades, Lyon e PSG continuaram a jogar de igual para igual e, até ao intervalo, ambas estiveram perto de passar para a frente do marcador: Terrier esteve perto de bisar, já Cavani atiraria uma bola ao poste.

Anúncio Publicitário

No regresso dos balneários, o conjunto da casa até entrou melhor, mas seria a formação da capital a marcar. Marçal tocou na bola com o braço na grande área, viu o segundo amarelo e Neymar (desaparecido até então) tratou de converter o penálti em golo. Se a vida já estava difícil para os da casa, pior ficou quando Mbappé decidiu arrancar antes do meio-campo e fazer o terceiro. Já com um Lyon sem quaisquer aspirações, o jogo descambou e assumiu contornos de goleada, com Sarabia a fazer o quarto golo e Mbappé a assinar o hattrick no último lance do encontro. Os parisienses esperam agora pelo desfecho do jogo entre Saint-Étienne e Rennes.

A FIGURA

Fonte: Paris Saint-Germain

Kylian Mbappé – Com um hattrick no encontro, o avançado francês foi quem mais se destacou na reviravolta dos parisienses, tendo marcado dois dos três golos nas alturas mais cruciais da partida. O primeiro foi uma resposta imediata ao golo do Olympique Lyonnais e o segundo – num lance de pura genialidade do francês – terminou com qualquer aspiração que o adversário ainda pudesse ter na meia-final da taça de França.

O FORA DE JOGO

Fonte: Olympique Lyonnais

Marçal – A sua expulsão foi, inevitavelmente, o lance capital do encontro. Depois de ter deixado que Kurzawa ganhasse nas alturas no lance do empate, cometeu ainda o erro de levar o braço à bola à passagem da uma hora de jogo e deixar a sua equipa reduzida a dez até final. E o 1-1 viria a transformar-se num inacreditável 1-5 num curto espaço de tempo.

ANÁLISE TÁTICA – OLYMPIQUE LYONNAIS

A troca de Traoré por Toko Ekambi foi a única alteração de Rudi Garcia para a receção ao Paris SG, numa tentativa de dar maior dinâmica ao corredor direito. E seria a partir de lá (e do próprio Ekambi na assistência) que surgiria o primeiro golo do encontro e também uma de várias oportunidades a ameaçar a baliza de Navas. A estratégia para a segunda parte seria certamente outra, mas a inferioridade numérica a partir do minuto 61 deitou tudo por terra e o jogo assumiria outros contornos.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Anthony Lopes (5)

Fernando Marçal (3)

Jason Denayer (5)

Marcelo (4)

Léo Dubois (5)

Bruno Guimarães (6)

Lucas Tousart (5)

Houssem Aouar (6)

Martin Terrier (7)

Karl Toko-Ekambi (6)

Moussa Dembélé (6)

SUBS UTILIZADOS

Rafael (5)

Joachim Andersen (5)

Jean Lucas (-)

ANÁLISE TÁTICA – PARIS SAINT-GERMAIN

Thomas Tuchel decidiu fazer quatro alterações em relação ao “onze” que goleou o Dijon, duas no setor defensivo (com as entradas de Kurzawa e Meunier) e duas no meio-campo (Paredes no lugar de Kouassi e Neymar no de Di Maria). A jogar em 4-4-2, o conjunto da capital entrou a ameaçar a baliza de Anthony Lopes e teve a capacidade de saber responder ao golo inaugurador do adversário. Apesar da entrada cinzenta na segunda parte, os homens de Tuchel partiram para cima do adversário na última meia hora devido à superioridade numérica e construíram, assim, um caminho algo inesperado para a golada

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Keylor Navas (6)

Layvin Kurzawa (7)

Thilo Kehrer (6)

Marquinhos (6)

Thomas Meunier (5)

Pablo Sarabia (7)

Idrissa Gueye (5)

Leandro Paredes (6)

Neymar (5)

Kylian Mbappé (9)

Edinson Cavani (6)

SUBS UTILIZADOS

Marco Verratti (6)

Mauro Icardi (5)

Juan Bernat (5)

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão