Ainda na defesa, o nome que se fala mais alto também vem da Alemanha, mas é grego. Sokratis Papastathopoulos será mais uma opção para Unai Emery no eixo defensivo. Vindo do Borussia Dortmund por outros 20 milhões de euros, junta-se ao lote dos titulares Mustafi e Koscielny e dos jovens ingleses Rob Holding e Callum Chambers. Esta contratação vem ainda (e talvez principalmente) colmatar a retirada do ex-capitão Per Mertesacker dos relvados que é agora o novo chefe da academia de formação do Arsenal.

O Arsenal anuncia que é a altura para Torreira. Veremos quando a bola começar a rolar
Foto: Arsenal FC

Meio campo. Há Özil – à procura de dias melhores e associado a um reencontro com José Mourinho no Manchester United -, Aaron Ramsey, Granit Xhaka, Henrikh Mkitharyan, Mohamed Elneny e agora também: Lucas Torreira. O médio uruguaio veio da Sampdoria por 30 milhões de euros e confirmou o seu potencial neste Mundial da Rússia. No entanto, a sua baixa estatura (1m68cm de altura) são elementos que podem deixar algumas reticências para o campeonato inglês à semelhança do que prometia Santi Cazorla quando também chegou ao Arsenal. O espanhol está de saída do clube.

Ainda assim, Torreira é um dos pedidos dos adeptos do Arsenal. O centro-campista de 22 anos gosta de receber a bola dos defesas e transportá-la para o ataque no interior do terreno. Porém, define-se como um médio defensivo que tem muitos passes curtos realizados com sucesso em duas épocas na Série A. Tem ainda 296 roubos de bola e interceções na última edição do campeonato italiano, o melhor neste registo. Kanté no Chelsea tem 311. Além disso, apesar de pequeno, mostra querer ser um Golias quando é um David. Basta ver o lance em baixo…

Outro reforço para o meio campo que carece de dinâmica para o luxo de avançados que existe nesta altura no Arsenal é Mattéo Guendouzi. É francês, tem 19 anos, vem do Lorient e custou 9 milhões de euros. Na última temporada chegou à titularidade do emblema da segunda liga francesa e é considerado uma das outras promessas do futebol gaulês. O cartão de visita deste jogador diz pouco e aparenta ser sinónimo de um sintoma de Wenger que passou para Emery (talvez por este último ter treinado em França recentemente): a contratação de jovens franceses por valores para nós surreais cuja qualidade não corresponde no Arsenal.

Anúncio Publicitário

Tudo isto e ainda falta mais do que um mês para o mercado fechar.

Foto de Capa: Arsenal FC

Artigo revisto por: Vanda Madeira Pinto