Cabeçalho Liga Inglesa

Arsenal e Liverpool encontraram-se no Emirates em jogo da décima nona jornada da Premier League. Estando em disputa o quarto lugar do campeonato (o Liverpool tinha um ponto de vantagem sobre os Gunners), as duas equipas proporcionaram um jogo muito aguerrido que, depois de uma primeira parte intensa mas pouco espetacular, animou e teve uma segunda parte de loucos.

O jogo começou praticamente com uma baixa nos visitantes: Henderson lesionou-se ainda dentro dos dez minutos iniciais e deu o seu lugar a Milner. Pouco incomodada com esta alteração, a turma de Klopp dominou o primeiro tempo, tendo as melhores oportunidades de golo. Aos 24 minutos, Firmino cabeceou a rasar o poste. No minuto seguinte, numa grande lição de como contra-atacar, Salah foi lançado em velocidade, entrou na área e serviu Coutinho, que aproveitando um desvio da bola em Koscielny, colocou a bola por cima de Cech, fazendo um improvável golo de cabeça. O Arsenal não se encontrava em campo e não conseguia incomodar Mignolet. Já o Liverpool não tirou o pé do acelerador e até ao intervalo podia ter ampliado a vantagem, tendo Firmino, Salah e Mane desperdiçado boas ocasiões.

Não marcou mais na primeira, marcou no início da segunda. O quarteto ofensivo do Liverpool continuava bem calibrado e em mais um contra-ataque bem desenhado, Salah fez o 2-0 para os visitantes. O Faraó de Merseyside continua imparável nesta Premier League, sendo o melhor artilheiro com quinze golos. No entanto, este segundo golo teve o condão de acordar o Arsenal que reagiu logo no minuto seguinte por Alexis Sanchez, num cabeceamento fulminante. Mais um golo de cabeça para uma das unidades de menor estatura em campo.

Mas o Arsenal não se ficou por aqui. Três minutos volvidos, aos 56, uma bomba de Xhaka fuzilou Mignolet, que não se livrou de culpas uma vez que o remate ia à figura. A remontada dos Gunners ficou completa com um golo de classe de Özil… aos 58 minutos! Inacreditável, vira de 0-2 para 3-2 em cinco minutos! Magia da Premier League em estado puro: quando o Liverpool vinha dominando o jogo e faz o 0-2, eis que o Arsenal do nada acorda e dá a volta em cinco minutos! Brutal!

Anúncio Publicitário
O pontapé fortíssimo de Xhaka fez o 2-2, num lance em que contou com a contribuição de Mignolet Fonte: Arsenal FC
O pontapé fortíssimo de Xhaka fez o 2-2, num lance em que contou com a contribuição de Mignolet
Fonte: Arsenal FC

No melhor momento do Arsenal… eis que marca o Liverpool! Coutinho descobre Firmino isolado no meio da defensiva londrina e este remata para uma defesa pouco ortodoxa de Cech que não consegue evitar o golo do brasileiro. Estava feito o empate neste jogo de loucos!

Até final manteve-se a emoção mas não apareceram mais golos. Num jogo algo incaracterístico, emoção foi o prato principal. Depois de um relativo domínio dos Reds no primeiro tempo, materializado com o 0-2, eis que os Gunners renascem e fazem a reviravolta em cinco minutos. O Liverpool ainda conseguiu o empate e até pode sair satisfeito, já que empatou em casa de um rival e conseguiu, assim, manter o quarto lugar. Já o Arsenal demorou a encontrar-se, mas, quando o fez, foi a todo o gás. Tem que ser mais consistente se quer passar do rótulo de “eterno candidato” para o de “campeão”.

Num jogo nem sempre bem jogado, prevaleceu a emoção e o espetáculo. São estes os jogos que dão dores de cabeça aos treinadores, mas, ao mesmo tempo, o que os adeptos do futebol mais gostam. Acima de tudo, venceu o futebol.