Cabeçalho Liga Inglesa

Os últimos dias de 2017 trouxeram uma boa notícia para o Futebol português: Carlos Carvalhal foi confirmado como novo treinador do Swansea City. O treinador de 52 anos natural de Braga tornou-se no terceiro técnico nacional a treinar uma equipa na Premier League na atual edição, a par de José Mourinho (Manchester United) e Marco Silva (Watford).

Carvalhal chegou a Terras de Sua Majestade em 2015, para assumir o comando do Sheffield Wednesday, que se encontrava a disputar o Championship (segunda divisão inglesa). O português teve uma boa passagem pelos “Owls”, sendo que conseguiu levar a equipa aos quartos-de-final da Taça da Liga e teve pertíssimo de a fazer subir à principal divisão do Futebol inglês, mas acabou por ter insucesso no Play-Off de promoção – perdeu na final com o Hull City em 2016 e foi eliminado na meia-final pelo Huddersfield Town no ano seguinte.

Carlos Carvalhal conseguiu colocar a equipa de Sheffield a praticar um futebol interessante, e até ficou nos registos do clube como o treinador com maior percentagem de vitórias em 150 anos de existência. Contudo, a época atual não foi tão bem-sucedida como as anteriores, a nível de resultados (7 jogos sem ganhar), e acabou por abandonar a equipa antes do Natal.

Poucos dias depois do despedimento, o treinador foi convidado a assumir o Swansea, que se encontra nos últimos lugares da classificação. Sem muito tempo para pôr a equipa ao seu gosto, Carvalhal teve uma boa estreia pelos “Swans”: bateu fora o Watford do português Marco Silva por 1-2, nos últimos minutos do encontro. Um bom início numa tarefa que não se adivinha fácil, embora o primeiro encontro caseiro não tenha corrido tão bem: o Swansea perdeu por 0-2 frente ao Tottenham, mas até deu uma boa réplica frente a um dos candidatos a terminar nos lugares cimeiros da Premier League.

Carlos Carvalhal pretende retirar o Swansea dos lugares de descida Fonte: Premier Punditry
Carlos Carvalhal pretende retirar o Swansea dos lugares de descida
Fonte: Premier Punditry

Após essa partida, o treinador português gostou da atitude demonstrada pelos seus atletas frente a um adversário de elevado potencial, embora tenha reconhecido que necessita de um ou dois reforços para conseguir tirar o clube da posição delicada em que se encontra. O certo é que a maior debilidade desta equipa e onde é mais urgente reforçar é a defesa, que parece não estar ao mesmo nível do ataque, em que brilham atletas como Wilfried Bony e Jordan Ayew.

Creio que se o Swansea conseguir contratar esses dois atletas para a zona mais recuada do terreno, Carlos Carvalhal irá conseguir salvar o clube da despromoção, até porque foi possível ver nestes dois jogos que a equipa que conta com o português Renato Sanches deu sinais de querer melhorar as suas exibições coletivas, com vista a atingir bons resultados e os pontos necessários para abandonar os lugares de descida. Veremos se a passagem de Carvalhal pelo Swansea irá ser bem-sucedida.

Foto de Capa: Swansea City AFC

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários