Assinou há semanas por três anos com o Everton e três também é o número de clubes que, agora, já treinou na ‘Premier League’. Dito isto, é caso para dizer ou para nos questionarmos se à terceira é de vez para o treinador português. Em que se afirma com solidez no melhor campeonato do mundo.

Com um contrato com uma duração que dá a entender a aposta sustentada num novo projeto, Marco Silva foi também escolha primordial do novo diretor desportivo dos ‘Toffees’, Marcel Brands. O ex-futebolista holandês, de 56 anos, deixou o PSV Eindhoven, onde desempenhava o mesmo cargo para fazer o emblema de Liverpool crescer em termos de futebol e necessariamente nos resultados, destacando-se nas primeiras posições da tabela. Sendo holandês, é também inegável que aprecia futebol de ataque.

E foi o que o técnico português, de 40 anos, referiu na apresentação: a sua predileção pela “qualidade” do futebol das suas equipas e a preferência pelo jogo “atacante”. Isto depois de Marco ter sido questionado sobre, na temporada transata, a equipa ter sido das que menos remates fez à baliza e que menos oportunidades criou na Liga Inglesa. Contudo, a verdade é que a eficácia com Sam Allardyce ao comando foi bem patenteada nos pontos conquistados. É que, em novembro, quando ‘Big Sam’ chegou para substituir Ronald Koeman, os ‘Toffees’ vagueavam pouco acima da linha de água. Terminaram em 8.º lugar, a uma posição de atingir a europa.

Marco Silva acompanhado no dia da apresentação pelo novo diretor desportivo Marcel Brands
Fonte: Everton FC

Essa será uma das prioridades para 2018/19. Recuperar um lugar europeu e dar tempo ao treinador português para construir o seu futebol, mudar o paradigma e carimbar o seu nome na elite europeia. Desta vez com plena afirmação e, pelo menos, com uma época concluída e resultados plenamente seus.

Anúncio Publicitário

No Hull City, o que quase se ia tornando um milagre da salvação, acabou por dar em morte na praia e descida de divisão. No Watford, o início de 2017/18 foi auspicioso, mas a quebra dos resultados e o despedimento fizeram correr muita tinta e….já metiam o Everton ao barulho. Na apresentação no seu mais recente clube, Marco não quis comentar o caso, mas disse: “Não quero voltar ao passado, sei bem o que fez o Everton e sei bem o que fez o Watford”. Isto é, confirmou o namoro já de há vários meses com o clube da cidade de Liverpool.

A primeira jornada de 2018/19 tem um duelo luso. Wolverhampton x Everton. Que seja bom augúrio para um grande temporada. De Marco Silva e de Nuno Espírito Santo.

Foto de Capa: Everton FC

Artigo revisto por: Jorge Neves