Cabeçalho Futebol InternacionalNo dia 11 deste mês de agosto iniciou-se mais uma edição da Premier League. Foi um dia há muito aguardado pelos adeptos ingleses, por várias razões: para voltarem a apoiar as suas equipas; para perceber como poderão ser as suas épocas; e também para criar expectativas em relação ao seu futuro. Já foram jogadas duas jornadas e, entre várias desilusões e algumas surpresas, aquilo que podemos afirmar é que, para já, os adeptos mais satisfeitos com as performances da sua equipa são os do Manchester United, de José Mourinho. Depois de um mercado de transferências prometedor para os reds, que fez crescer água na boca a qualquer adepto deste clube, as primeiras jornadas do campeonato comprovaram que as expectativas, criadas ainda antes do início das competições, acerca da época do United eram verdadeiras e que o clube de Manchester parece ser capaz de voltar a lutar esta época pelo título de campeão, que já lhe foge desde 2013. Com os reforços de peso Matic, Lukaku e Lindelöf disponíveis para jogar, os comandados de José Mourinho venceram os dois primeiros jogos da Liga Inglesa e pelo mesmo resultado – 4-0 em casa frente ao West Ham, um adversário sempre complicado, e 4-0 também frente ao Swansea City, no Liberty Stadium.

O Manchester United venceu por 4-0 nas duas primeiras jornadas da Premier Fonte: Manchester United
O Manchester United venceu por 4-0 nas duas primeiras jornadas da Premier
Fonte: Manchester United

Ainda é cedo, certamente, para fazer previsões, mas esta equipa já deu bastantes sinais de que esta época poderá ser muito diferente das últimas para o clube do Old Trafford, cuja melhor classificação que conseguiu, desde a última vez em que foi campeão, foi um quarto lugar. O que terá mudado da última época para esta no Manchester United não terá sido a qualidade e as opções no plantel, uma vez que Mourinho, na época transata, tinha ao seu dispor grandes jogadores, como continua a ter nesta temporada. A mudança estará mais concentrada nas rotinas entre estes jogadores, mas, num plantel que em quase nada mudou em relação a 2016/2017, a principal mudança talvez esteja na ausência de Ibrahimovic, colmatada com a entrada de Lukaku.

Foto de Capa: Manchester United

Comentários