“Glory, Glory Man United”, é um dos muitos reportórios utilizados pelos adeptos do Manchester United FC por onde quer que o clube jogue. Quem viu a equipa nestas últimas épocas bem pode rezar por glória, porque essa está mais longe do que parece.

Vou rebobinar um pouco a história recente do clube para tentar contextualizar este início titubeante do United, mais concretamente à reforma de Sir Alex Ferguson.

No “longínquo” ano de 2013, o mítico treinador escocês terminava uma das mais belas carreiras de treinador do futebol mundial e na cabeça dos adeptos dos Red Devils certamente ficava a dúvida do que os esperava no futuro.

E o futuro mostrou-se cinzento, cinco épocas e quatro treinadores depois o clube foi perdendo a sua hegemonia no campeonato, e para ajudar ainda mais à festa as presenças na Champions foram cada vez mais escassas.

Aliado a estas conjeturas o facto dos seus rivais de Manchester e os Reds de Liverpool dominarem o panorama do futebol inglês e europeu respectivamente “ajudaram” ainda mais ao declínio do glorioso United.
As vitórias nas taças e a conquista da Liga Europa, souberam a pouco, para um clube habituado a ganhar e a estar presente nos maiores palcos do futebol europeu.
Anos áureos quando Sir Alex Ferguson orientava os Red Devils
Fonte: UEFA

Nesta época, o defeso foi visto pelos adeptos como um fracasso muito por culpa do ataque da equipa não ter sido reforçado convenientemente, dadas as saídas de Alexis Sánchez e sobretudo Lukaku, esperava-se uma investida forte dos Red Devils para este sector o que acabou por não acontecer.

A grande contratação foi a mais inesperada de todas, muito por culpa dos valores envolvidos, Harry Maguire custou aos cofres do clube 87M€, tornando-se no central mais caro do mundo, mesmo assim não foi o suficiente para animar a massa adepta que queria mais reforços.

QUEM VAI SAIR POR CIMA NO JOGO ENTRE O MANCHESTER UNITED FC E O LEICESTER CITY FC? SE SABES, APOSTA JÁ!

Ainda assim, Ole Gunnar Solskjaer manteve o optimismo perante a massa adepta dos Red devils ao subir para a equipa principal o jovem promissor Mason Greenwood de apenas 17 anos, na minha opinião uma aposta um pouco arriscada porque claramente é de um matador credenciado que a equipa precisa, e Greenwood terá toda uma responsabilidade em cima dele como avançado da equipa com tão tenra idade, certo é que os adeptos parecem gostar da aposta no jovem inglês. Daniel James foi outra das apostas no mercado inglês e até agora tem mostrado o seu valor nos jogos já realizados.

Apresentação do central mais caro do mundo
Fonte: Manchester United FC
A vitória sobre o Chelsea FC na primeira jornada por esclarecedores 4-0, mascarou as fragilidades da equipa, nomeadamente a nível defensivo.

Não tenho a certeza se Maguire vai estar à altura daquilo que se pagou por ele mas sozinho não fará a diferença no relvado. E este jogo mostrou que uma boa defesa não se faz apenas com um bom central e parece-me que a restante defesa terá que melhorar muito para a equipa começar a estabilizar a nível de resultados.

Depois do jogo do Chelsea veio a amargura dos resultados, dois empates e uma derrota fizeram descer à terra aqueles que pensaram que a vitória com os blues ia catapultar o clube de Manchester para uma luta nos lugares cimeiros da tabela, mas como já se viu noutras épocas, o clube claudicou em jogos com equipas teoricamente inferiores, e pior, são as exibições que não auguram nada de bom.

Que pode então Ole Gunnar Solskjaer fazer para o clube sair desta espiral negativa?

São vários os focos que o norueguês terá que trabalhar, tanto a nível colectivo como a nível individual, e neste ponto destaco um dos problemas actuais do United, Paul Pogba.

O francês é o grande esteio da equipa mas terá que ser mais preponderante no jogo colectivo da equipa. Em dia sim, Pogba é jogador para decidir jogos e o United precisará muito que o francês esteja motivado e em forma, cabe a Solskjaer tirar o melhor partido do jogador.

No campo oposto, e a parecer uma aposta cada vez mais segura, está o jovem Daniel James que tem sido uma agradável surpresa neste início de época, com a lesão de Martial, o galês tem aparecido na decisão dos jogos e causado maus menores para os Red Devils, carregando a equipa às costas. Maior demonstração da sua preponderância foi a conquista do prémio de jogador do mês de Agosto.

Com Paul Pogba em forma, o United torna-se mais forte
Fonte: UEFA
Não se prevê que o United venha a lutar pelo título pelo menos esta época, acho que uma posição nos lugares de acesso à Champions é o máximo a que o clube pode almejar actualmente.

Há muita juventude para ser exponenciada e aproveitada, Solskjaer pode ser o homem ideal para tirar o melhor partido dessa juventude, tal como um vinicultor trabalha com a uva extrai dela o melhor para torná-la num bom vinho.

Mas com uva madura ou não. em Old Trafford querem que o clube regresse a glória de outrora com Solskjaer ou com outro técnico o que interessa é que o clube regresse aquilo que já foi outrora!

Glory, Glory, Man United!!

 

Foto de Capa: Manchester United FC

Revisto por: Jorge Neves

Comentários