cab premier league liga inglesa

O Manchester United conseguiu hoje uma importante e justa vitória em casa frente ao Liverpool, alcançando o segundo lugar da tabela classificativa, em igualdade com o Arsenal.

No encontro que marcou o regresso de De Gea à baliza do Teatro dos Sonhos, as equipas apresentaram-se com baixas de peso: nos “red devils”, Fellaini começou como avançado, dada a ausência de Wayne Rooney, enquanto na turma de Brendan Rodgers se fez notar bastante a falta do criativo Philippe Coutinho, “compensada” com a entrada de Danny Ings, um jogador que se encontra a anos-luz da qualidade do brasileiro.

A primeira parte foi bastante morna, com domínio territorial e mais posse de bola do United, mas sem criar grandes ocasiões de golo. Os atacantes estiveram bastante desinspirados e prova disso foi a alteração efetuada ao intervalo por Louis Van Gaal. O treinador holandês foi bastante astuto, retirando Depay e colocando no seu lugar Ashley Young. Logo no início da segunda metade, a equipa da casa adiantou-se no marcador. Após falta sobre Young quando este se preparava para entrar na área pelo lado esquerdo do ataque, Mata bateu um livre estudado com um passe atrasado para um remate de Daley Blind. O defesa holandês não deu quaisquer hipóteses de defesa a Mignolet.

A partir daqui, o jogo abriu mais um pouco, mas ainda assim, as oportunidades de golo continuaram a ser raras. O Liverpool teve duas situações, mas De Gea, na primeira, e Blind, na segunda, foram decisivos a negar o golo aos forasteiros. À passagem do minuto 70, surgiu o segundo dos da casa. Gomez foi imprudente na sua grande área, tendo derrubado Ander Herrera. Na transformação da grande penalidade, o médio basco disparou forte para as redes de Mignolet.

Fellaini atuou como ponta de lança, devido à ausência do capitão Rooney. Fonte: Facebook oficial do Manchester United
Fellaini atuou como ponta de lança, devido à ausência do capitão Rooney.
Fonte: Facebook oficial do Manchester United

Com este golo, o jogo parecia estar sentenciado. Contudo, num jogo entre duas equipas como estas, tudo pode acontecer, e Benteke “sacou” um golaço a 5 minutos do fim. Após centro de Ibe, o avançado belga efetuou um pontapé de moinho portentoso e indefensável para De Gea. Um golo espetacular, típico de Premier League. A resposta do United foi, porém, imediata. Anthony Martial, a mais sonante contratação dos “red devils” esta temporada, entrado a meio da segunda parte segurou uma bola no flanco esquerdo, fez o que quis de Skrtel e só parou depois de chutar o esférico para o 3-1 final. Dois golaços dos dois pontas de lança para fechar uma partida que podia ter tido muito mais qualidade, principalmente no primeiro tempo.

A Figura:

Daley Blind – O polivalente holandês formou mais uma vez a dupla de centrais do United, ao lado de Chris Smalling. Além de ter inaugurado o marcador, negou um golo feito ao Liverpool e foi garantia de segurança. Esteve muito bem, assim como os seus colegas de quarteto defensivo, Darmian, Smalling e Shaw.

O Fora-de-Jogo:

Danny Ings & Firmino – Os dois “extremos” do Liverpool foram completamente inconsequentes ao longo de todo o encontro. Para quem tinha Sterling na época passada, é penoso ver o que tem neste ano…

Foto de capa: Facebook oficial do Manchester United

Comentários