cab premier league liga inglesa

Por mais solene que seja a ocasião, há visitas que não desejamos ter em nossa casa. Podem ser incomodativas, levar-nos à hipocrisia de sermos simpáticos à força para, no fim, isso nem sequer nos valer nada. Nem um ponto sequer.

Que o digam Aston Villa, Crystal Palace, Southampton, Sunderland e West Ham, equipas derrotadas em jogos da segunda jornada da Premier League, no seu próprio reduto. Os dois primeiros conjuntos, porém, tiveram a atenuante de se terem batido bem frente a candidatos ao título, com os villains a obrigarem o Manchester United a sofrer para sair de lá com mais três pontos (um golo de Januzaj chegou para a vitória mas foi insuficiente para uma passagem tranquila pelo Villa Park), e os eagles, também em bom plano, forçaram o suor dos jogadores do Arsenal, que, depois de terem inaugurado o marcador num golaço de Giroud, viram Ward empatar, e foi preciso um infortúnio de um adversário (Delaney) para os gunners voltarem à liderança de um marcador que não voltaria a sofrer alterações, apesar da pressão sufocante imposta pelos homens da casa.

Os outros três emblemas não tiveram tantas desculpas: o Southampton só pôde queixar-se de si mesmo na derrota frente ao Everton (3-0), num jogo em que muito desperdiçou até ao adversário inaugurar o marcador e servir-se do contra-ataque para aplicar as estocadas finais – Lukaku bisou, Barkley marcou o outro, depois de já ter assistido o belga para um dos seus golos; o Sunderland pagou caro pelo menosprezo a um Norwich que conseguiu gerar um enorme caudal ofensivo, indo para o intervalo a vencer por 2-0, vencedo por 3-1 no final dos 90 minutos; o West Ham revelou-se demasiado permissivo, depois da excelente prestação no Emirates, e acabou por ser derrotado por um Leicester em alta, que voltou a ter em Mahrez a figura de destaque – o argelino assinou o segundo golo da sua equipa, no 2-1 que dá à equipa de Claudio Ranieri um lugar na liderança partilhada da Premier League.

Pellegrini saiu claramente vencedor no duelo de treinadores do grande jogo da jornada e merece a distinção de treinador da jornada Fonte: Facebook do City
Pellegrini saiu claramente vencedor no duelo de treinadores do grande jogo da jornada e merece a distinção de treinador da jornada
Fonte: Facebook do Manchester City

As visitas incómodas, porém, não ficam por aqui nesta segunda ronda da Premier League, já que o West Bromwich Albion e o Stoke também foram capazes de ir “roubar” pontos a terreno alheio. Os primeiros, não brilhando, conseguiram aproveitar a falta de eficácia do Watford e saíram do Vicarage Road sem golos sofridos (0-0); os segundos demonstraram uma enorme capacidade de reacção e, depois de estarem a perder, ao intervalo, por 2-0, foram capazes de empatar o encontro, saindo de White Hart Lane com os primeiros pontos da época, graças à inspiração de Diouf e a alguma permissividade do Tottenham, outra das equipas que não conseguiram averbar os três pontos em casa…

Anúncio Publicitário

…feito raro, nesta segunda ronda do principal campeonato inglês, mas do qual foram capazes Swansea, Liverpool e Manchester City, No País de Gales, os “swans”, depois de conseguirem ganhar um ponto na deslocação ao terreno do campeão, prolongaram o estado de graça com uma vitória por 2-0 sobre o Newcastle, onde voltaram a estar em evidência as duas figuras da primeira jornada: Bafetidis Gomis e Andre Ayew, novamente os autores dos golos dos galeses. Em Anfield Road, os reds venceram por 1-0 o Bournemouth, embora a equipa recém-promovida se possa gabar de ter feito suar os orientados por Brendan Rodgers, num encontro em que Chris Benteke se estreou a marcar pelos reds; no Etthiad, o jogo da jornada, o vice-campeão e o campeão prometiam um duelo renhido mas, ao invés, tratou-se do resultado mais desnivelado da jornada, com o City a derrotar o Chelsea por 3-0, num duelo em que ficou bem vincada a fragilidade dos campeões em título e a superioridade da estratégia implementada pelo técnico dos skyblue…

…que lideram, com uma diferença de golos de +6, a Premier League, a par de Leicester, Liverpool e Manchester United. Destaque negativo para o Chelsea, que ainda não venceu, e para o Sunderland, que alia, agora, duas derrotas consecutivas a exibições pouco convincentes.

Treinador da Semana: Manuel Pellegrini (Manchester City)

Um treinador que deixa bem patente, no campo e no resultado, a sua superioridade sobre o colega de profissão, que foi campeão na época passada, merece sempre esta distinção.

O técnico chileno já consegue passar para os seus jogadores a ideia que tem em mente para este ano e colocou a equipa a jogar um futebol mais amplo na frente de ataque e seguríssimo desde o meio-campo, que lhe valeu três pontos bastante relevantes na luta pela reconquista da Premier League.

Jogador da Semana: David Silva (Manchester City)

Dinamizou o meio-campo do City e empurrou-os rumo a uma grande exibição frente ao campeão em título. Esteve no lance dos três golos que deram a vitória aos citizens e fez sobressair toda a importância do seu papel no modelo de jogo de Pellegrini.

Comentários