premier league

Igualdade em Anfield Road. As equipas foram-se anulando e continuam a marcar passo nesta edição da Premier League. O segredo estava escondido na braçadeira e foram mesmo os capitães a definir o resultado final. O Liverpool só foi equipa a espaços e continua dependente de rasgos individuais, enquanto o Everton se mostrou retraído e longe do nível da época passada.

Os reds entraram com muita intensidade no jogo e nos primeiros vinte minutos foram donos e senhores da bola. Ainda o relógio nem contava dois minutos e já o Liverpool tinha conquistado um livre perigoso à entrada da área. Lallana fugiu e Barry cometeu uma entrada dura sobre o jogador. Mais à frente, com Barry novamente envolvido, Sterling conseguiu fugir e rematou forte contra a mão do médio inglês. Penalty por assinalar e expulsão por marcar.

O Liverpool dominava e foi carregando sem piedade. Nesse período houve tempo para Tim Howard brilhar, com duas excelentes defesas. O Everton acabou por sofrer a primeira contrariedade com a saída de Mirallas por lesão. A primeira parte não traria mais novidades e as equipas foram a zeros para o balneário.

Na segunda parte, os toffees entram por cima mas sem criar grandes ocasiões de perigo. O momento-chave do jogo acabou por ser a substituição de Markovic por Coutinho. O sérvio continua longe do nível que apresentou no Benfica e mostrou-se trapalhão em várias ocasiões. O brasileiro trouxe mais clarividência e organização aos movimentos ofensivos.

O golo do Liverpol surgiu de uma iniciativa individual de Balotelli: o italiano ganhou uma falta à entrada da área e Gerrard marcou o livre de forma irrepreensível. Grande momento de futebol! Mais um protagonizado pelo eterno capitão. A partir daí só Sterling, que foi tentando arrumar a questão com alguns rasgos individuais, se destacou.

O Liverpool adiantou-se no marcador com um golo de Gerrard aos 65'  Fonte: Daily Mail
Festejo de Gerrard depois de um livre marcado de forma magnífica
Fonte: Daily Mail

Até ao fim só deu Everton. Com a entrada de Eto’o e a colocação de Lukaku mais ao centro (o jogador belga esteve demasiado tempo encostado à direita), os visitante foram-se aproximando da baliza de Mignolet. A bonança acabaria por chegar com um golo de antologia por parte de Jagielka. O capitão arriscou e, com um pontapé indefensável de fora de área, definiu o resultado final.

O derby de Merseyside teve todos os ingredientes que se pedem a um jogo destes. O resultado é penalizador para o Liverpool, que mostrou sempre mais futebol.

A Figura
Sterling – é sem dúvida o «jogador mais» desta equipa. Serpenteia entre os defesas e está sempre pronto a servir os colegas. A precisar de melhor acompanhamento.

O Fora-de-Jogo
Roberto Martinez – montou mal a equipa para este jogo. A colocação de Lukaku na direita fez com que faltasse sempre um homem na zona de finalização.

Comentários