A CRÓNICA: ‘SHOW’ DE DIOGO JOTA FEZ ESQUECER AUSÊNCIAS DE PESO

A 9.ª jornada da Liga Inglesa presenteou-nos com um grande embate pela liderança da tabela classificativa, num duelo que opôs Liverpool FC e Leicester City FC.

Com ambas as equipas num excelente momento de forma – ainda que com os da casa algo desfalcados devido à covid-19 -, os reds receberam os foxes em Anfield Road, numa partida que os campeões em título dominaram por completo.

O Liverpool entrou de forma agressiva no encontro, a querer impor o seu estilo, e depois de várias ocasiões de golo criadas na primeira metade do primeiro tempo, o golo acabaria mesmo por chegar ao minuto 21’, através de um canto, que originou o autogolo de Johnny Evans, num lance caricato. Até ao fim do primeiro tempo o Liverpool voltaria a faturar, desta feita pelos pés do imparável Diogo Jota, à passagem do minuto 41’, tento que o colocou na história dos reds como o primeiro jogador a marcar nos primeiros quatro jogos em casa no campeonato. Já os visitantes pouco ou nada ameaçaram a baliza defendida por Alisson na primeira metade do encontro.

A entrada para o segundo tempo deu-se à imagem da primeira metade, com um Liverpool dominador e um Leicester que, mesmo em desvantagem, continuou a mostrar-se muito “amarrado”. Os foxes foram tentando conter o terceiro golo dos reds, ora pelo guardião Schmeichel ora pela ajudava providenciada pelos postes das balizas de Anfield, mas o mesmo acabaria mesmo por surgir já nos últimos dez minutos do encontro, após um canto finalizado por Firmino, consumando as contas da partida.

Anúncio Publicitário

Com este triunfo, o Liverpool sobe ao topo da tabela do campeonato inglês, partilhando a liderança da competição com o Tottenham Hotspur FC de José Mourinho, ambos com 20 pontos.

A FIGURA


Diogo Jota – O internacional português voltou a ser aposta de Klopp no onze inicial – face à ausência de Salah – e não desiludiu. Fez de tudo em campo e voltou a colocar o seu nome na lista de marcadores com um dos tentos do encontro, o que lhe permitiu entrar na história do clube. Jogaço do atleta luso.

O FORA DE JOGO


Leicester City FC – A formação dos foxes foi completamente dominada pelo Liverpool FC, acabando por não conseguir mostrar neste encontro a boa forma e fio de jogo que tinha vindo a mostrar desde o início do campeonato.

 

ANÁLISE TÁTICA – LIVERPOOL FC

Face às muitas ausências no plantel dos reds motivadas pela covid-19, Jürgen Klopp fez algumas mudanças no onze inicial, apresentando mesmo algumas adaptações, casos de James Milner e Fabinho que atuaram no eixo defensivo. Apesar das alterações, o Liverpool FC apresentou-se igual a si mesmo taticamente, dispostos no seu habitual 4-3-3 e sempre em alta intensidade. A formação dos reds dominou por completo todas as vertentes do encontro, não dando qualquer tipo de hipótese ao adversário.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Alisson (7)

Milner (7)

Matip (7)

Fabinho (7)

Robertson (8)

Jones (6)

Wijnaldum (6)

Keita (6)

Jota (9)

Firmino (6)

Mané (7)

SUBS UTILIZADOS

Williams (6)

Origi (-)

Minamino (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – LEICESTER CITY FC

Os comandados de Brendan Rodgers também atuaram de forma semelhante às partidas anteriores taticamente, num sistema tático de 3-4-2-1, ainda que com uma dinâmica diferente face à superioridade do adversário. Os foxes, com a equipa muito compacta e recolhida no seu meio-campo, de maneira a tentar conter o poderio dos reds, apostaram em ataques e contra-ataques rápidos, tentando surpreender as linhas do Liverpool, tentativas que pouco efeito surtiram ao longo da partida.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Schmeichel (7)

Fofana (6)

Evans (6)

Fuchs (7)

Albrighton (7)

Tielemans (6)

Mendy (6)

Justin (6)

Barnes (6)

Maddison (6)

Vardy (6)

SUBS UTILIZADOS

Praet (6)

Ünder (6)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome