Anterior1 de 3Próximo

O Etihad Stadium recebeu o último e mais esperado jogo da jornada 21 da Premier League, colocando frente a frente o campeão em título e o atual líder.

O Manchester City FC entrou em campo a sete pontos do Liverpool FC e jogava-se a continuidade dos citizens na luta pelo título. Em comparação com a ronda anterior, Pep Guardiola efetuou quatro alterações no seu XI inicial, enquanto que Klopp apenas promoveu a entrada de Milner e Henderson, procurando dar mais consistência defensiva ao setor intermediário.

A expectativa era de um jogo recheado em oportunidades e quiçá de golos, mas não foi a isso que assistimos na primeira parte, com os primeiros 45 minutos de jogo a resumirem-se a dois lances de perigo para cada lado.

Primeiro foi o Liverpool, aos 18 minutos, por intermédio de Sadio Mané na sequência de uma brilhante triangulação com Firmino e Salah, que atirou ao poste da baliza defendida por Ederson. Na ressaca da jogada Stones salva os citizens com um corte providencial num lance em que a “line goal technology” decifrou que o Liverpool ficou literalmente a milímetros de se lançar na frente do marcador.

Já próximo do apito para intervalo surge finalmente a resposta do City com uma oportunidade digna de assim ser chamada e Kun Agüero a passe de Bernardo Silva aplica um potente remate de ângulo apertado que bate Alisson e faz o 1-0.

Momento do golo inaugural
Fonte: Premier League

No segundo tempo, os adeptos não saíram defraudados, pois finalmente se viu um jogo rápido e intenso com ambas as equipas a apostarem num estilo de jogo mais vertical e a criarem mais ocasiões de perigo.

À passagem da hora de jogo, o Liverpool foi eficaz e chegou à igualdade num lance bem trabalhado, que começou nos pés de Alexander-Arnold e terminou com o cabeceamento de Firmino, revelando a defesa do Manchester City alguma passividade.

O golo do empate desbloqueou a partida sobretudo na medida em que o Manchester City transformou o domínio na posse de bola num maior caudal ofensivo, o que abriu espaços entre setores, potenciando contra-ataques perigosos.

Aos 77 minutos, num lance passível de fora-de-jogo o City volta à liderança do resultado com uma soberba finalização por parte de Leroy Sane.

Até ao final, foi o Manchester City quem mais esteve perto de marcar, contudo não se livrou de um grande susto quando Salah na cara de Ederson não conseguiu concretizar devidamente.

O Manchester City alcançou os três pontos justamente, pois foi a equipa que mais perigo criou e aquela que nunca prescindiu do seu jogo ofensivo. Com esta vitória, o conjunto de Pep Guardiola relança a luta para o título e reduz distâncias precisamente para o Liverpool.

Onzes Iniciais e Substituições

Manchester City: Ederson Moraes, Danilo, Vincent Kompany (Otamendi, 88′), John Stones, Aymeric Laporte (Walker, 86′), Bernardo Silva, David Silva (Gundogan, 65′), Fernandinho, Raheem Sterling, Kun Agüero e Leroy Sané.

Liverpool: Alisson Becker, Virgil van Dijk, Dejan Lovren, Andy Robertson, Alexander-Arnold, Gini Wijnaldum (Sturridge, 86′), James Milner (Fabinho, 56′), Jordan Henderson, Roberto Firmino, Sadio Mané (Shaqiri, 77′) e Mohamed Salah.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários