Anterior1 de 3Próximo

O Manchester United pôs fim ao ciclo de oito vitórias consecutivas do Liverpool esta época, empatando esta tarde com o atual líder da Premier League. Rashford inaugurou o marcador em Old Trafford e o Liverpool, apesar de ter controlado o jogo quase desde o início, apenas empatou a cinco minutos do fim, por Lallana.

Os red devils apresentaram-se num 3-4-3, que passava a 5-4-1 no momento defensivo, ao passo que o Liverpool manteve o seu clássico 4-3-3 explorando a rapidez e mobilidade dos três homens da frente. A equipa da casa vinha a atravessar um momento muito complicado da época, enquanto o Liverpool procurava a nona vitória consecutiva no campeonato.

Após alguns minutos de incerteza, o Liverpool assentou o seu jogo e foi controlando os ritmos. Os reds, hoje de preto e branco, pressionavam alto, logo na primeira fase de construção do United, o que acabou por empurrar os centrais da equipa da casa cada vez mais para trás. Com esta movimentação, o United cavou um fosso entre setores, o que acabou por tornar mais fácil o controlo por parte do Liverpool e a chegada em posse à área adversária.

A equipa de Solskjaer apostou no contra-ataque e na profundidade dos homens do ataque, em especial de Rashford, estratégia que acabou por resultar aos 36’ quando James acelerou pela direita e centrou com conta, peso e medida para Rashford inaugurar o marcador. Muito eficaz a equipa da cidade de Manchester, num lance que ainda assim deixou muitos protestos devido a uma falta clara de Lindelof sobre Origi no início da jogada.

Rashford inaugurou o marcador em Old Trafford
Fonte: Premier League

Até ao final do primeiro tempo, o Liverpool lançou-se ainda mais para o ataque e viu um golo de Mané ser bem anulado por mão do senegalês. Ao intervalo, o Liverpool tinha mais posse de bola e o mesmo número de remates do que o Manchester United, mas a equipa da casa estava na frente graças ao seu maior pragmatismo.

Na segunda parte o Liverpool controlou ainda mais a posse de bola, chegando a valores acima dos 70%, mas os reds apresentaram muitas dificuldades em furar o muro defensivo do Manchester United. A equipa de Solskjaer estava confortável com o bloco baixo e continuou a ser perigosa no contra-ataque, colocando a defensiva visitante em sentido por várias vezes.

Jurgen Klopp mexeu na equipa e fez entrar primeiro Chamberlain e depois Lallana, alterações que vieram a revelar-se muito importantes no decorrer do jogo. Origi esteve desinspirado esta tarde e Chamberlain trouxe mais músculo e critério ao Liverpool, ao passo que Lallana trouxe profundidade ao ataque e baralhou as marcações dos red devils. E acabou mesmo por ser Lallana a marcar para os visitantes, a cinco minutos dos noventa, ao encostar solto ao segundo poste após centro de Robertson, num lance em que a defesa do United ficou estática.

Já nos descontos, Chamberlain tentou a reviravolta com um remate de meia distância mas o disparo do médio saiu a centímetros do poste. Num jogo em que era favorito, o Liverpool não confirmou a vitória muito por mérito da estratégia de Solskjaer para este jogo. O técnico norueguês só não foi mais feliz esta tarde devido a uma desconcentração fatal da sua defesa, salvando-se assim o Liverpool da primeira derrota no campeonato. Os reds continuam destacados na liderança mas veem o Manchester City aproximar-se, enquanto o United continua afundado na segunda metade da tabela.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Manchester United FC: de Gea, Lindelof, Maguire, Rojo, Fred, Ashley Young, Wan-Bissaka, McTominay, Rashford (Martial, 84’), Andreas Pereira (Williams, 90’) e Daniel James.

Liverpool FC: Alisson, Alexander-Arnold, Matip, Van Dijk, Robertson, Fabinho, Wijnaldum (Keita, 82’), Henderson (Lallana, 71’), Origi (Chamberlain, 60’), Sadio Mané e Firmino.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários