Anterior1 de 3Próximo

A jornada 15 da Premier League trouxe o embate entre o décimo e o sexto classificado. Os red devils recebiam os Spurs, em Old Trafford, e em caso de vitória ultrapassariam os londrinos na classificação geral. Havia, ainda, a curiosidade de José Mourinho defrontar a sua ex-equipa. O resultado final acabou por ter um justo vencedor, com o United a levar de vencida a equipa do seu antigo técnico. Rashford foi o protagonista do triunfo.

O jogo começou bem para o Manchester United que marcaria logo aos seis minutos, por intermédio de Marcus Rashford. A bola estava perdida na área, com a defesa do Tottenham “aos papéis” e o jogador inglês a não perdoar, colocando os devils na frente do marcador. Gazzaniga ainda tocou na bola, dando a ideia de que foi mal batido. Aos 18 minutos, Rashford tentou de livre, com a bola a passar bem próxima do poste esquerdo de Gazzaniga, mas sem efeito no marcador.

O United não parava e Gazzaniga esteve em evidência aos 23 minutos, com uma brilhante defesa, a remate de Mason Greenwood, com a bola a sair pela linha final. Passados dois minutos, Rashford novamente a encher o pé e a rematar forte à entrada da área, com a bola a embater na barra da baliza do Tottenham. Seria um grande golo! A equipa de Mourinho pouco fazia e só procurava respirar.

Rashford não estava contente com o resultado e aos 27 minutos desferiu novo remate, com nova defesa de Gazzaniga. Lingard tentava desmarcar-se e criar investidas rápidas, sendo claramente um elemento desequilibrador dentro da equipa. Ao passar da meia hora, o extremo rematou em jeito, mas saiu um pouco ao lado da baliza adversária.

Anúncio Publicitário

Aos 39 minutos, contra a corrente do jogo, Serge Aurier fez um remate na direita, a bola foi defendida por De Gea mas sobrou para Dele Alli que, com um toque subtil, desviou a bola da defesa e rematou para o fundo das redes.

Ao intervalo, tudo empatado, em Old Trafford. Com sinal mais para o United, que demonstrava o seu poderio face aos Spurs.

O United era a equipa que mais procurava o golo
Fonte: Manchester United FC

No começo da segunda parte, o jogador francês Moussa Sissoko fez falta dentro da área e o árbitro puniu a equipa do Tottenham com um penalty. O médio dos Spurs pisou o camisola dez do United e sem sombra de dúvidas que foi bem assinalado. Rashford assenhorou-se da marcação da grande penalidade, guarda-redes para um lado e bola para o outro. Estava desfeita a igualdade, com o United na frente.

Son e Kane tentavam ultrapassar os defesas do United mas revelou-se uma missão espinhosa. Enquanto isto se passava, Mourinho procurava mexer na equipa, com as entradas de Eriksen e de Ndombélé.

A equipa do Tottenham não conseguia perigo real para a baliza do United. A entrada de Giovani Lo Celso já foi demasiado tardia para o jogo mudar de rumo. Um passe de Shaw a isolar Rashford aos 93 minutos podia matar o jogo mas este a demorar imenso tempo e a não concretizar.

Quem não marca, acaba por sofrer, e Dele Alli ainda tentou aos 94 minutos, com um remate enrolado, de fora da área, surpreender o guardião espanhol mas De Gea estava bem posicionado para fazer a defesa e negou o ditado.

Jogo com pouco gás, sem brilho, em que os red devils acabaram por ser superiores. Mourinho perde pela primeira vez no comando técnico do Tottenham, com direito a regresso amargo a Old Trafford.

O Manchester United sobe ao sexto lugar da tabela classificativa com 21 pontos e o Tottenham com 20 pontos, cai para o oitavo lugar da classificação.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Manchester United FC: David De Gea; Wan Bissaka, Lindelof, Harry Maguire e Ashley Young; Scott McTominay, Fred, Mason Greenwood (Subs. Andreas Pereira, 80´) e Daniel James; Jesse Lingard (Subs. Luke Shaw, 87´) e Marcus Rashford.

Tottenham Hotspur FC: Paulo Gazzaniga; Serge Aurier, D.Sanchez, T. Alderweireld e Jan Vertonghen; Harry Winks (Subs. N´Dombélé, 70´), Moussa Sissoko (Subs. Giovani Lo Celso, 85´), Lucas Moura (Subs. Christian Eriksen, 64´), Son Heung-Min e Dele Alli; Harry Kane.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários

Artigo anteriorGil Vicente FC 0-2 Sporting CP: Leões derrotam o Galo ao 2.º round
Próximo artigoAdeus, Algarve. Olá, China!
O André é licenciado em Marketing e Publicidade e um fã incondicional de ciclismo. Começou desde pequeno a ter uma paixão pelo desporto, através do futebol. Chegava a saber os plantéis de todas as equipas da Primeira Liga! Com o tempo, abriu-se o horizonte e o interesse para outros desportos, como o Ciclismo, o Futsal e, mais recentemente, a NBA. Diz que no Ciclismo existem valores e táticas que mais nenhum desporto possui e ambiciona um dia ter a oportunidade de assistir ao vivo a um evento deste calibre.                                                                                                                                                 O André escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.