Cabeçalho Futebol Internacional

Depois de duas épocas e meia de grande qualidade em Itália, ao serviço da Fiorentina e da Roma, Mohamed Salah assinou, este Verão, pelo Liverpool. Tendo já uma experiência pouco conseguida na Premier League, ao serviço do Chelsea, seria de esperar um período de adaptação longo, ou algumas dificuldades de afirmação, por parte do egípcio.

No entanto, desde que chegou a Anfield Road, o avançado tem sido um dos principais destaques da equipa, e é, atualmente, o segundo melhor marcador do campeonato inglês.

O Liverpool, desde que começou a ser orientado por Jurgen Klopp, tem construído um plantel baseado na filosofia do seu treinador: coletivo, solidário, trabalhador. Curiosamente, para além de obedecerem a estes critérios, quase todos os jogadores contratados têm, também, grande valia individual. É o caso do extremo egípcio, que junta à sua notória velocidade grande qualidade técnica, e uma boa capacidade de finalização. O seu arranque de época é demonstrativo: 12 golos em 17 jogos.

Jogando preferencialmente a partir da direita do ataque, onde costuma muitas vezes descair para o centro, e fazer uso do seu pé esquerdo, Mohamed Salah tem sido uma das peças-chave da linha avançada do Liverpool, conhecida pela sua mobilidade e intensidade durante os 90 minutos de jogo.

Mas, se as qualidades futebolísticas de Salah são bem visíveis, alguns traços da sua personalidade nem por isso. Tal como muitos jogadores da sua equipa, o número 11 dos Reds aparenta ser alguém sem tiques de vedeta, ou ambições exageradamente individualistas. O que revela, sobretudo, é gosto pelo futebol, e capacidade de liderança. O recente jogo ao serviço da sua seleção, que ditou o apuramento do Egito para o Mundial, após um pénalti cobrado por Salah, no período de compensação, é o melhor exemplo disso mesmo.

O contraste entre um estilo de jogo exuberante, e uma forma de estar discreta, encaixa muito bem no Liverpool, um clube que está a tentar regressar ao nível do passado sem recorrer a investimentos hiperbólicos, ou contratações sonantes, apostando antes na criação de um grupo de trabalho forte, e da identificação deste com o emblema histórico que representa.

Salah tem estado em grande forma desde que chegou ao Liverpool Fonte: Liverpool FC
Salah tem estado em grande forma desde que chegou ao Liverpool
Fonte: Liverpool FC

Com todo o dinheiro gasto pelos clubes da Premier League, é difícil que o conjunto de Jurgen Klopp possa lutar pelo título. Mas é possível devolver o entusiasmo aos adeptos, que agora se sentem representados em campo, com o futebol ultra-ofensivo praticado pela equipa.

É neste aspeto que jogadores como Salah se tornam essenciais. Tornar o Liverpool num clube com uma mentalidade vencedora, e fazer de Anfield um terreno intimidatório para os
adversários, foi uma das missões de Klopp, quando chegou ao clube. Com isso atingido, basta agora que a equipa seja, pelo menos em termos exibicionais, um reflexo dos triunfos gloriosos de outrora. .

É óbvio que o êxito de um jogador é medido através do número de troféus conquistados, sobretudo no caso de futebolistas de classe mundial. Na cidade de Merseyside, são poucas as hipóteses de construir uma carreira recheada de títulos. Se, por um lado, isso deve ser uma preocupação para Salah, também é verdade que, em Inglaterra, ao contrário de outros países, a ambição e desempenho de uma equipa, no relvado, são muitas vezes tão ou mais valorizados que a obtenção de um troféu.

O egípcio ainda é jovem, e, em meses, já conseguiu o mais importante: tornar-se numa referência para os adeptos. As expetativas são grandes, mas o jogador parece estar à altura do desafio.

Num campeonato mítico, e numa cidade histórica, Salah parece ter encontrado o local ideal para se expressar futebolisticamente. Talvez a confiança exibida nos relvados seja resultado disso.

Atualmente no quinto lugar da Premier League, o Liverpool ainda está longe de ser a força dominante que foi nos anos 70 e 80, em Inglaterra e na Europa. Mas, mesmo nas épocas mais difíceis, houve sempre jogadores que se tornaram ídolos para os adeptos. Salah é mais um.

E  conseguir ser um herói, em Anfield Road, é muito mais importante que qualquer taça conquistada.

Foto de Capa: Facebook Oficial de Mohamed Salah

Comentários