Cabeçalho Liga Inglesa

Apesar de ter sido conseguido o esperado regresso à Premier League na época anterior, St. James Park esteve longe de ser um sítio tranquilo durante o defeso que lhe sucedeu. Rafa Benítez, treinador, pedia (publicamente) reforços. Mike Ashley, o dono, resistia em abrir os cordões à bolsa.

Este braço de ferro prolongou-se e nos finais de julho, Benítez, apesar de ver reforçado o corredor direito (Murphy, extremo e Manquillo, lateral), ainda não contava com duas peças fundamentais para aquilo que exigia da sua equipa: um médio de cobertura e um ponta-de-lança. Mike Ashley só decidiu investir no primeiro, e foi buscar Mike Merino ao Dortmund.

Como é natural num trinco, o espanhol demorou a integrar-se nas rotinas da equipa e não foi titular no primeiro encontro do campeonato, perdido para o Tottenham, em St. James Park, numa partida absolutamente dominada pelos Spurs. Alertado pela passividade da equipa, Ashley decidiu dar o tal ponta-de-lança a Benítez e resgatou Joselu ao Stoke.

Como esperado, também não foi logo titular e a equipa, apesar de já contar com Merino, foi ao terreno do Huddersfield, na segunda jornada da Premier League, e saiu de lá, outra vez derrotada e sem marcar golos. O verdadeiro teste viria, pois, a seguir, frente ao West Ham.

Na terceira jornada da Premier League, e já com os reforços que pediu, Benítez estava obrigado a ganhar. E ganhou bem. Joselu inaugurou o marcador na estreia a titular, o Newcastle venceu por esclarecedores 3-0 e Mikel Merino foi peça fundamental para o domínio dos magpies, apoderando-se do meio-campo de St. James Park com grande mobilidade e capacidade posicional.

Mike Merino tem desempenhado papel importante no meio-campo dos magpies Fonte: DailyStar
Mike Merino tem desempenhado papel importante no meio-campo dos magpies
Fonte: DailyStar

Estava dado o mote para uma série de jogos bem conseguidos e em que a marca de Benítez ficou bem vincada. Swansea e Stoke viriam a perder, também, frente aos magpies, sucumbindo à intensidade do seu meio-campo, onde Merino, já plenamente integrado, é peça preponderante, ainda que com auxílio importante de Hayden, e onde o ataque vai ganhando cada vez mais fluídez na hora da transição ofensiva, com velocidade nas alas, dada por Murphy e Ritche, e criatividade no centro, onde Ayoze Pérez recebe, roda, vê e tanto combina em largura, com os extremos, ou em profundidade, com Joselu, com quem se vai entendendo cada vez melhor.

Os resultados estão à vista e apesar de ter perdido no terreno do Brighton na última jornada, o Newcastle ocupa, agora, a 7ª posição na Premier League. Coincidência ou não, com 9 pontos resultantes de 3 vitórias conseguidas imediatamente após a chegada dos jogadores que Benítez pediu e que a direcção estava reticente em dar. Valeu a teimosia do espanhol.

Foto de capa: SkySports

Comentários