Cabeçalho Liga InglesaSe por um lado o atacante Neymar foi a grande contratação durante a janela de transferências, por outro lado, Philippe Coutinho foi a maior frustração. Pelo menos por parte do Barcelona, que estava enlouquecido para contratá-lo, e também por parte do jogador. Após o Barcelona ver um dos seus melhores jogadores do elenco ir embora, o clube catalão se viu na obrigação de contratar uma grande estrela do futebol mundial. A primeira contratação de maior impacto feita pelo clube foi a do atacante francês Ousmane Dembélé. Para tirar o avançado do Borussia Dortmund, o Barça pagou 105 milhões de euros e o acordo prevê – se algumas cláusulas forem cumpridas – que esse valor pode chegar até a 140 milhões de euros.

Entretanto, apesar de Dembélé ter feito uma ótima temporada frente ao Dortmund e de ser um jogador muito promissor, a diretoria considerava que precisava contratar um jogador com o nome mais consolidado no futebol mundial. A torcida catalã também cobrava muito por isso, afinal todos em Barcelona viam o seu grande rival, Real Madrid, bem à frente em termos de elenco no início da temporada. As recentes conquistas do Real e os insucessos do Barcelona faziam essa pressão aumentar ainda mais no clube.

Para aliviar justamente essa pressão que o clube sofria, a direção barcelonista chegou ao nome do meia brasileiro Philippe Coutinho, do Liverpool. Coutinho possui características bem diferentes do Neymar, porém, é um jogador que poderia preencher muito bem o meio campo ofensivo da equipe, dando ainda mais qualidade a esse setor. Coutinho, Dembélé, Suárez e Messi. Esse seria um novo quarteto fantástico do Barcelona. Seria uma contratação impactante que acalmaria a torcida que enxergava em Coutinho um grande jogador para vestir a camisa do Barça.

Philippe Coutinho se mostrou disposto a atuar pelo Barcelona. Porém, o Liverpool não estava assim tão disposto a liberá-lo. O Barcelona se esforçou para contratá-lo e, entre várias propostas enviadas à Liverpool – e todas recusadas –, chegaram ao valor final de 150 milhões de euros. Seria uma proposta irrecusável? Bem, para os ingleses sim. A direção do Liverpool cravou que o jogador apenas sairia do clube por 200 milhões de euros. Valor quase igual ao que o PSG pagou para tirar o Neymar do Barcelona, que foram 220 milhões de euros. O Barcelona desistiu da negociação e o jogador ficou na Inglaterra.

Toda essa arrastada negociação e com o agravamento da vontade do jogador em sair o deixaram em situação complicada no seu atual clube. A torcida do Liverpool ainda não digeriu essa história e começou a olhar com outros olhos para o principal jogador da sua equipe. Vale lembrar que esse ano o atleta renovou o contrato com o Liverpool por cinco anos e recebe cerca de 2,5 milhões de reais por mês.

Philippe Coutinho assinou em janeiro de 2017 o seu novo contrato com o Liverpool. Para a alegria do técnico Jürgen Klopp ao seu lado Fonte: Divulgação
Philippe Coutinho assinou em janeiro de 2017 o seu novo contrato com o Liverpool. Para a alegria do técnico Jürgen Klopp ao seu lado
Fonte: Divulgação

Philippe Coutinho ainda não atuou pelo Liverpool na atual temporada e está fora da lista de relacionados para o jogo desse final de semana contra o Manchester City. O clube tentou amenizar a situação e comunicou que o jogador não atuou no mês de agosto por motivo de lesão. Porém, as recentes atuações do brasileiro pela seleção colocam um ponto de dúvida nessa questão.

Evidente que o Liverpool conta com o jogador e sabe que ele pode dar um retorno muito grande, tanto dentro de campo quanto fora. Já o jogador precisa ser bem assessorado, colocar a cabeça no lugar e voltar a estar 100% concentrado no seu clube. Esse é um ano decisivo para qualquer atleta que irá à próxima Copa do Mundo. É necessário fazer uma boa temporada para chegar bem. Como já mencionado, Coutinho renovou recentemente com o clube e deve respeitar o que acordou. O Liverpool pensa grande e não é uma instituição bancária para ficar juntando dinheiro. O clube precisa dos títulos que há muito tempo não conquista, a torcida anseia por isso e, portanto, se desfazer do seu principal jogador não é o melhor caminho para as conquistas.

Foto de Capa: Goal.com

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Comentários