Sadio Mané, o extremo direito do Liverpool FC, foi um dos jogadores que esta época mais deu nas vistas e surpreendeu muitos fãs de futebol. Certo, que já era conhecido, mas nos últimos meses subiu o seu nível de rendimento e revelou-se essencial à sua equipa em toda as competições, principalmente na Premier League e na Liga dos campeões, terminando a temporada com 20 golos marcados em 44 jogos realizados.

Quem ousa dar nas vistas pela positiva num clube como o Liverpool fica sujeito a despertar o interesse dos gigantes do futebol, que foi precisamente o que aconteceu com o avançado senegalês.

O clube em causa é o Real Madrid, que, apesar da conquista da inédita décima-terceira Liga dos Campeões, teve uma fraca campanha nas provas internas, com destaque para a derrota precoce na Liga Espanhola onde o Barcelona foi campeão com relativa facilidade. Em Madrid reina um sentimento de que é necessário mudar o plantel, isto é, se for necessário fazer alguma “limpeza” e fortalecer estrategicamente alguns setores onde os blancos se mostraram frágeis este ano.

De acordo com a France Football, o internacional pelo Senegal estava no topo da lista, à frente de outros alvos de longa data, como Harry Kane, David De Gea ou Eden Hazard, e já tinha mesmo acordado todas as questões contratuais de índole pessoal com o clube espanhol, ficando então, supostamente, a faltar apenas o acordo entre Real Madrid e Liverpool.

Fonte: Liverpool FC

A mesma fonte afirma que este desejo de Zidane já existira, mesmo antes do destino proporcionar uma final da Liga dos Campeões que colocou frente a frente o Liverpool, de Mané, e o Real Madrid, onde o extremo foi o melhor jogador da sua equipa, ao criar diversas oportunidades e, inclusivamente, marcar um golo.

O negócio estava muito bem encaminhado, mas depressa tudo mudou graças á demissão de Zidane, alegando que: “É um momento estranho, mas a equipa necessita de uma mudança para continuar a ganhar”. O técnico francês desmentiu que houvesse qualquer desentendimento com Florentino Pérez, deixando por isso uma enorme dúvida acerca das motivações da sua saída.

Incógnitas à parte, focar-nos-emos no que é factual:  Sadio Mané estava perto de se juntar ao Real Madrid antes de Zinedine Zidane, o principal mandatário desta contratação, renunciar ao cargo de treinador, o que logicamente veio complicar o processo. Os desenvolvimentos desta “novela” prendem-se sobretudo com o técnico sucessor de Zizou, e esta é uma transferência que ainda pode ter sucesso este verão.

 

Foto de Capa: UEFA

Artigo revisto por: Jorge Neves

 

Comentários