cab premier league liga inglesa

Poucos, incluindo-me nessa categoria, acreditavam que este Chelsea de Mourinho tivesse qualidade suficiente para chegar onde está agora. Pelo menos assim tão rápido. Há pouco tempo escrevi aqui sobre o renascer da Juventus, e o mesmo podemos dizer deste Chelsea. Mas com uma pequena grande diferença: o novo fôlego dos blues deve-se quase inteiramente ao seu special one. José Mourinho nunca deixou de parte o regresso, e, depois de um trajecto não muito bem conseguido em Madrid, foi fácil a decisão de voltar a casa.

Mourinho tornou-se o filho pródigo, e essa época de regresso foi cheia de expectativas mas parca em concretizações. Depois da Liga dos Campeões com Di Matteo, título milagre que salvou um annus horribilis com Villas-Boas, e da Liga Europa com Benítez, os adeptos azuis ansiavam por mais. Ansiavam pela herança que Mourinho tinha deixado. Mas, com um orçamento muitos pontos abaixo do do rival City, o Chelsea não conseguiu melhor do que um terceiro lugar.

O técnico português não deu justificações, acertadamente, e deixou que as vitórias falassem por si. A temporada 2014/15 antevia-se difícil, mas hoje vemos que este é realmente um homem com uma qualidade e conhecimento do futebol inglês acima da média. Sim, Diego Costa e Matic vieram ajudar, mas Mourinho no banco dá uma confiança sem igual aos 11 rapazes vestidos com a cor do céu.

Hazard tem sido decisivo nos blues Fonte: Facebook do Chelsea
Hazard tem sido decisivo nos blues
Fonte: Facebook do Chelsea

Diego Costa desiludiu no Mundial do Brasil, mas dá cartas na Premier League. Outra decisão acertada do técnico português foi Matic, que saltou imediatamente para a titularidade e assegura hoje o meio-campo firme dos blues. Meio-campo que conta com Hazard e Oscar, duas estrelas em ascensão, meninos irrequietos que levam aos cabelos as defesas adversárias. Rémy emerge como goleador e, por fim, Drogba voltou por Mourinho (recriando as duas traves-mestras do passado, com Terry), e o “melhor jogador que lhe passou pelas mãos”, citando o português, está no sítio certo à hora certa e decide em momentos de angústia.

Anúncio Publicitário

Na época em que perderam o líder Lampard, os blues já contam com a Taça da Liga, e cimentaram a distância para o perseguidor Arsenal esta semana, com uma vitória em Stamford Bridge frente ao Stoke, por 2-1. Diego Costa preocupa com as suas lesões e inconstâncias, mas Mourinho desvaloriza e segue rumo a mais uma Premier League.

O special one, alcunha tão adequada, é um fenómeno de popularidade nunca visto em Inglaterra desde Alex Ferguson. Faz-nos ansiar pelo dia em que, segundo ele, irá conduzir a nossa selecção. Grande Mourinho.

Foto de Capa: Facebook do Chelsea

Comentários