Mais uma lenda do futebol mundial a pendurar as botas. Desta vez foi John Terry que decidiu colocar um ponto final em 23 anos de ligação à carreira futebolística. O anterior internacional inglês tornou a decisão pública na passada segunda-feira.

Ao serviço do grande amor da sua vida sobre os relvados, John Terry começou muito cedo a usar braçadeira de capitão. Logo aos 21 anos! No Chelsea, pois claro.

Aos 14 anos, assinou contrato com os ‘blues’ e aí nasceu uma história de uns longos 22 anos e o capitão será sempre um símbolo incontornável da plena afirmação do clube londrino no panorama do futebol inglês e europeu na era Roman Abramovich.

Todos os 21 títulos que conquistou na carreira foram ao serviço do Chelsea e a única competição em que não triunfou foi o Mundial de Clubes, em 2012. De resto, venceu a Premier League em cinco ocasiões diferentes (2004/05, 2005/06, 2009/10, 2014/15 e 2016/17), cinco Taças de Inglaterra (1999/00, 2006/07, 2008/09, 2009/10 e 2011/12), quatro Taças da Liga (1997/98, 2004/05, 2006/07 e 2014/15) e três Community Shield (2000, 2005 e 2009) no plano doméstico. Em termos de competições europeias, ergueu a ambicionada Liga dos Campeões em 2011/12; ainda muito jovem tinha feito parte da equipa que ganhou a Supertaça Europeia em 1998; e, em 2012/13, ocorre a conquista da Liga Europa.

Aos 14 anos, assinava em ‘Stamford Bridge’ pelo Chelsea na companhia dos pais
Fonte: Chelsea FC

Sem esquecer a noite de má memória da final da Liga dos Campeões, em 2008, em Moscovo, em que John Terry escorregou na hora de marcar um penálti que poderia ter sido decisivo…o trajeto de JT é inesquecível de um futebolista que nasceu para ser capitão e, na sua liderança, conquistou os adeptos de Chelsea, e, mais do que isso, os apaixonados do futebol num todo.

No plano internacional no que a seleção diz respeito, John cumpriu 78 internacionalizações pela equipa principal de Sua Majestade e marcou seis golos. Esteve presente no Euro 2004, Mundial 2006, Mundial 2010 e no Euro 2012.

Hoje, com 37 anos, John Terry, depois de um verão em que esteve a um passo de se mudar para o Spartak de Moscovo depois de terminar contrato com o Aston Villa, decidiu tomar esta decisão e agradeceu a todos aqueles que foram a sua base pessoal e profissional.

O futuro ainda não é nítido. Tornar-se-á Terry treinador como o grande amigo Frank Lampard? Veremos.

O que interessa neste momento é expressar gratidão a este gentleman do futebol mundial, lenda vida. Por tudo o que nos destes, a nós amantes do futebol, dizemos-te: Thank you, JT!

Foto de capa: Chelsea FC

Comentários