A CRÓNICA: QUALIDADE E INTENSIDADE COMO DESTAQUE NA FORMAÇÃO DE MANCHESTER

Em mais uma grande partida da Liga Inglesa, o Tottenham Hotspur FC recebeu o Manchester United FC, em jogo a contar para a jornada 31 da competição. Com as duas equipas a viver momentos de forma distintos e com ambições diferentes neste momento da prova, a conquista de um bom resultado era imperial para ambos os lados.

Num primeiro tempo com pouca história, e apesar de alguma ascendência dos red devils, o jogo mostrou-se muito dividido, principalmente a meio-campo, e com alguma insistência em bolas longas de parte a parte. Foi preciso esperar até há meia-hora de jogo para se ver o primeiro ataque perigoso, no qual Edison Cavani fez mesmo golo a favor dos visitantes, mas o lance acabou por ser invalidado por uma falta que ocorreu no desenrolar da jogada. Os spurs reagiram e, a cinco minutos do intervalo, Heung-Min Son fez o primeiro golo do encontro, depois de uma boa jogada de envolvimento ofensivo dos anfitriões.

Anúncio Publicitário

A partida retomou no segundo tempo com o Manchester United a correr atrás do prejuízo, tentando chegar rapidamente à baliza adversária de maneira a reduzir a desvantagem no marcador. A intensidade imprimida no jogo pelo United deu frutos, quando Fred restaurou a igualdade no marcador à passagem do minuto 57’. Com um notório domínio dos visitantes nos segundos 45 minutos, o segundo tento acabou mesmo por aparecer, a dez minutos dos 90, desta feita por Cavani, com este a ser mesmo validado e a consumar a reviravolta dos pupilos de Solskjaer. A turma de José Mourinho ainda enviou uma bola à barra da baliza defendida por Dean Henderson, mas com a equipa balanceada no ataque, acabariam por sofrer mais um golo, já em tempo de compensação, golo esse marcado por Mason Greenwood, colocando um ponto final no resultado.

Com este importante triunfo, o Manchester United, conserva a sua posição no segundo posto da tabela classificativa, mantendo-se num lugar de acesso direto à Liga dos Campeões na próxima temporada. Já o Tottenham agudiza mais a crise de resultados que tem vivido com esta derrota, ocupando o sétimo posto e vendo mais longe a qualificação para uma prova europeia.

 

A FIGURA


Edison Cavani – O avançado uruguaio foi importantíssimo na equipa do Manchester United FC, dando uma lição de como ser um avançado de elite. Envolvido em dois tentos da sua equipa, um deles por ele marcado, Cavani foi, na minha opinião, o homem mais na formação dos red devils.

O FORA DE JOGO


Organização defensiva do Tottenham Hotspur FC – Depois de se colocarem em vantagem no marcador, os spurs voltaram a deixar fugir um bom resultado, à imagem do que tinha acontecido na última jornada frente ao Newcastle United FC. Uma equipa muito displicente e que vive um mau momento de forma.

 

ANÁLISE TÁTICA – TOTTENHAM HOTSPUR FC

A formação orientada por José Mourinho apresentou-se em campo num dispositivo tático de 4-2-3-1. Com Son de volta ao onze inicial, os spurs tentaram surpreender os red devils com contra-ataques e ataques rápidos, bem como com bolas longas nas costas da defesa. Depois de um primeiro tempo em que conseguiu sair na frente da partida, na segunda metade do encontro o Tottenham Hotspur FC mostrou-se incapaz de controlar o jogo e cedeu à superioridade do Manchester United FC, que consumou a reviravolta no jogo e levou de vencida a equipa de Londres.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Lloris (6)

Aurier (6)

Rodon (6)

Dier (6)

Reguilon (6)

Ndombelé (6)

Hojbjerg (7)

Lo Celso (7)

Lucas (6)

Son (8)

Kane (6)

SUBS UTILIZADOS

Sissoko (6)

Lamela (6)

Bale (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – MANCHESTER UNITED FC   

Os red devils organizaram-se num sistema tático em 4-2-3-1, com Cavani a ser o homem mais adiantado da formação de Manchester. O avançado uruguaio foi uma peça fundamental para a sua equipa, mostrando-se sempre muito ao jogo, para além de ter estado envolvido nos dois golos da sua formação. A equipa apresentou-se, de maneira geral, a um nível mais elevado que o adversário, principalmente na segunda parte, com a criação de várias oportunidades de golo junto da baliza defendida por Hugo Lloris. Pogba foi o maestro do meio-campo, pautando com imensa qualidade o jogo do Manchester United FC.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Henderson (6)

Wan-Bissaka (7)

Lindelöf (6)

Maguire (6)

Shaw (7)

McTominay (6)

Fred (8)

Rashford (6)

Pogba (7)

Fernandes (6)

Cavani (8)

SUBS UTILIZADOS

Greenwood (7)

Matic (-)