Francesco Totti é um nome incontornável para todos os amantes de futebol. Para além do seu indiscutível talento, tem um carisma ao alcance de poucos. É uma figura de que é fácil gostar, mesmo tendo uma postura de bad boy, algo presunçosa, por vezes. E recordo uma afirmação do próprio: “só há um jogador a fazer coisas que eu nunca poderia fazer, que é Messi”. Tudo dito.

O mítico camisola 10 da AS Roma (é capitão desde os 21 anos) é um dos últimos one-club man. E, ao que parece, não está satisfeito com as 22 épocas que já leva ao serviço dos giallorossi. Apesar dos seus 38 anos, renovou pela “sua” Roma até 2016!

Lenda viva do Calcio – é o segundo melhor marcador de sempre, à frente de nomes como Del Piero, Inzaghi ou Batistuta -, Il Gladiatore, como é conhecido, é um dos melhores jogadores italianos da história e, aos 38 anos, vai mantendo as suas qualidades intactas.

Il Capitano / Fonte: forzaitalianfootball.com
Il Capitano / Fonte: forzaitalianfootball.com

Na última jornada da Série A, o avançado esteve em destaque na vitória por 3-0 sobre o Inter de Milão, em pleno Giuseppe Meazza. A excelente exibição que realizou, coroada com dois golos (um deles apontado de forma brilhante), permite ao emblema da capital manter-se invicto na liderança. Sem a capacidade física de outros tempos, Totti vale-se da experiência acumulada para fazer a diferença. A qualidade de passe e potência de remate que possui ainda fazem muitos estragos. Ainda assim, não é de esperar que o jogador de 38 anos consiga manter um rendimento regular ao longo de toda a temporada. É previsível que a estrela romana venha a ter quebras de forma. Mas há algo que importa não esquecer no futebol: a forma é temporária, a classe é permanente. E Totti até a andar tem classe.

PS – Olhando para a carreira de Totti, é evidente a falta de títulos. Venceu apenas uma Serie A. Quem sabe se a Roma não poderá causar uma surpresa. Por este início de campeonato, a equipa de Rudi Garcia promete. Mexeu-se muito bem no mercado, formou um conjunto muito competitivo – o trio de meio campo composto por De Rossi, Strootman e Pjanic é seguramente um dos melhores da Europa até ao momento –, tem uma defesa muito segura (apenas 1 golo sofrido) e jogadores capazes de decidir individualmente, como Gervinho e o jovem Ljajic. Contem com eles para lutar pelo título.

Comentários