A CRÓNICA: CAMPEÃO ITALIANO ATRASA-SE NA LUTA PELO TÍTULO

O FC Crotone recebeu, no Stadio Ezio Scida, a equipa da Juventus FC, em jogo a contar para a quarta jornada da Liga Italiana, numa partida que opôs o último classificado com zero pontos contra o enea-campeão italiano.

Apesar de defrontar um adversário substancialmente mais forte, a verdade é que a equipa da casa entrou forte e adiantou-se logo aos 12 minutos, através de uma grande penalidade convertida por Simy. Contra a corrente do jogo, poucos minutos depois, uma excelente desmarcação do estreante Chiesa culminou numa assistência para o golo do empate de Álvaro Morata. Ainda assim, a toada manteve-se equilibrada na primeira parte, com o FC Crotone a dispor até das melhores oportunidades do primeiro tempo.

Na segunda parte, mais do mesmo. Um Crotone competente na capacidade de anular a vecchia signora e atrevido no ataque. Já a equipa visitante continuou muito lenta, tímida e pouco pressionante. As substituições operadas por Andrea Pirlo pouca influência tiveram no jogo.

Ao minuto 60, Chiesa, que até estava a ser dos melhores jogadores da equipa de Turim, acabou por ver vermelho direto, condicionando ainda mais a manobra ofensiva da equipa e criando ainda mais dificuldades para uma Juventus muito desinspirada.

Anúncio Publicitário

Destaque para um lance aos 76 minutos. Parecia que Morata se iria tornar a figura do jogo, bisando na partida, mas o lance acabaria por ser anulado (vários…) minutos depois, mantendo assim o teimoso empate que selou o resultado final.

FC Crotone conquista o primeiro ponto na Liga e o atual campeão marca passo num resultado que se ajusta ao que se passou dentro das quatro linhas.

 

A FIGURA

Publicado por FC Crotone em Sábado, 17 de outubro de 2020

 

Júnior Messias – O brasileiro foi um verdadeiro quebra cabeças para a defesa da Juventus FC. Rápido, combativo e irreverente, o avançado ia colocando o campeão italiano em sentido todas as vezes que tocava na bola. O ataque da equipa da casa viveu muito da sua capacidade de aparecer e desequilibrar. Faltou o golo para a cereja no topo do bolo.

O FORA DE JOGO

Manolo Portanova – Com a expulsão aos 60 minutos, Chiesa assumiu a sua candidatura ao destaque negativo do jogo. No entanto, até esse momento, apresentou-se bastante bem na partida, registando inclusivamente a assistência para o golo de Morata.

Por isso, acabei por escolher o também estreante Manolo Portanova. Claro que não é fácil para um rapaz de 20 anos estrear-se pela equipa principal da Juventus num jogo com muitas baixas e contra um adversário que jogou com um sistema mais fechado, mas a verdade é que o jovem médio teve bastantes dificuldades em criar desequilíbrios ou deixar a sua marca no jogo.

Foi sempre um corpo estranho na equipa e, talvez por isso, foi o primeiro jogador a ser substituído.

 

ANÁLISE TÁTICA – FC CROTONE

O último classificado da liga apostou num 3-5-2. A equipa que surpreendeu pela positiva, nomeadamente pela coesão defensiva e pela capacidade que teve em anular uma equipa muito mais forte, demonstrou que os 0 pontos conquistados até ao momento podem ser um erro das circunstâncias. Destaque para as exibições de Junior Messias, Simy, Reca e do português Pedro Pereira, que deram velocidade ao ataque e criaram dificuldades à defesa Juventina.

Além da forma segura como fixou o adversário, foi atrevido no ataque. Sem criar muitas oportunidades, podia ter levado um resultado mais simpático para o intervalo. Vamos ver se consegue replicar esta exibição nos próximos jogos.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Alex Cordaz (6)

Lisandro Magallan (6)

Luca Marrone (6)

Sebastiano Luperto (5)

Pedro Pereira (7)

Molina (6)

Cigarini (7)

Milos Vulic (5)

Reca (7)

Junior Messias (8)

Simy (7)

SUBS UTILIZADOS

Andrea Rispoli (5)

Luca Siligardi (5)

Vladimir Golemic (-)

Jacopo Petriccione (-)

 

ANÁLISE TÁTICA – JUVENTUS FC

Também a equipa de Andrea Pirlo apostou numa linha defensiva de três, mas mais numa espécie de 3-6-1, com Chiesa a percorrer toda a ala direita e com Danilo a figurar como um dos três centrais. Destaque para a estreia do reforço Chiesa, com impacto imediato na equipa, tanto pela assistência para o golo, como pela expulsão a meio da segunda parte.

O grande destaque vai também para a ausência de Cristiano Ronaldo (que acusou positivo para a COVID-19). Porém, não nos podemos esquecer de que a Juventus FC entrou em campo com jogadores como Dybala, Chiellini, Cuadrado, Bernardeschi e Rabiot no banco de suplentes.

Exibição muito desinspirada, tanto com 11 como com dez unidades em campo. Apesar das muitas baixas, que obviamente influenciam o rendimento da equipa, Pirlo tem muito trabalho pela frente e exige-se muito mais ao campeão das últimas nove edições da Liga italiana. A equipa ainda se apresenta muito lenta e pouco intensa, quer no ataque, quer na recuperação da bola.

11 INICIAL E PONTUAÇÕES

Buffon (6)

Danilo (5)

Bonucci (5)

Merih Demiral (5)

Chiesa (5)

Bentancur (5)

Arthur (5)

Fabrotta (4)

Dejan Kulusevski (6)

Manolo Portanova (4)

Alvaro Morata (6)

SUBS UTILIZADOS

Juan Cuadrado (6)

Berbardeschi (4)

Adrien Rabiot (4)

Artigo revisto por Mariana Plácido