Cabeçalho Liga Italiana

Há, por estes dias, um nome em destaque por terras transalpinas – Dries Mertens. O seu Nápoles viu-se privado das duas maiores esperanças no que a fazer golos diz respeito. Higuaín saiu ainda antes do início da época para a Juventus e Milik lesionou-se com gravidade logo no arranque do campeonato. Mas quem não tem cão, caça com gato e Sarri sabe fazê-lo com grande inteligência.

Privado de avançados fortes fisicamente (pelo menos daqueles letais), Sarri montou o seu Nápoles para ataques rápidos e com um futebol a explorar as alas, com os extremos a aparecerem muitas vezes em zona de remate. Sem uma referência no centro do ataque, são os velozes e tecnicistas extremos que exploram o espaço nas costas das defesas adversárias, bem como os remates cruzados de fora da área.

Para adotar esta estratégia, muito ajuda ter jogadores como Callejón, Insigne e Mertens, capazes de a executar muito perto da perfeição. Mas tem sido o belga que mais se tem destacado. Mertens leva 9 golos nos últimos 4 jogos do Nápoles! Números impressionantes que fazem, ainda a meio do filme, com que esta seja a melhor época do avançado, ao nível da finalização, desde que chegou, em 2013.

Com uma aceleração incrível, qualquer distração dos defesas faz com que, lhe percam logo o rasto. Vagueia por todo o ataque e ao mínimo espaço que consiga, torna-se letal em frente à baliza. Aliando a velocidade à técnica tem conseguido golos de belo efeito – que o diga Joe Hart, que num dos últimos jogos levou um ‘sombrero’ de Mertens, o qual não esquecerá tão rapidamente.

Anúncio Publicitário

Poderia pensar-se que está por ali uma pérola que, certamente, não escapará aos maiores clubes europeus. Mas, a verdade é que ‘já’ tem 29 anos. É um jogador que há 8 épocas ainda andava pela 2ª liga holandesa, até ser descoberto pelo Utrecht que depois o vendeu ao PSV, de onde se transferiu para o Nápoles.

Mertens também deixou a sua marca no Estádio da Luz (Fonte: Site oficial do Nápoles)
Mertens também deixou a sua marca no Estádio da Luz (Fonte: Site oficial do Nápoles)

Está no esplendor do seu potencial e ainda terá algo para dar aos ‘clubes dos títulos’. Encaixaria bem no futebol do Bayern, do Barcelona ou do City. Mas acredito mais que se mantenha por Nápoles, onde Sarri retira o máximo do seu potencial e onde se sente como peixe na água neste momento.

Com todo este cenário, coloca-se uma questão – até onde conseguirá ir Mertens ainda? O tempo não corre a seu favor, mas o mercado louco dos dias que correm pode trazer surpresas a qualquer momento. Caso não haja mudança, os fervorosos adeptos napolitanos agradecem e contam com ele para uma aproximação à Juventus a nível interno, bem como para colocar magia nas noites de ‘Champions’ que lhes restam. Uma coisa é certa: estamos perante 1,69m de grande talento que passou despercebido à alta-roda do futebol durante tempo a mais.

Foto de Capa: Site oficial do Nápoles

Artigo anterior2016 – O ano da morte do tiki-taka
Próximo artigoO que falta ao treinador brasileiro?
Deu o pontapé de partida no mundo do futebol aos 5 anos no G. D. Peniche. Com 14 anos chegou ao Boavista F.C. para integrar as camadas jovens e assistir ao primeiro e único título de campeão nacional do clube portuense. Licenciado em radiologia, trocou o futebol profissional pela saúde, mas manteve a paixão pelo desporto rei, que ainda joga por hobby e que o mantém sempre atento ao que se passa aquém e além-fronteiras.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.