Existem comboios que nunca vimos parar. Também já vimos comboios partir, e que por milésimos de segundo não conseguimos apanhar. São comboios que, como costumamos ouvir dizer, só passam uma vez. E depois temos comboios que passam de cinco em cinco minutos, mas que, mesmo que sigam o mesmo percurso, nunca serão iguais. O tempo, no fundo, é determinante para encontrar estas pequenas diferenças de comboio para comboio. E se há comboio que passa de cinco em cinco minutos, e que é sempre diferente, mas que nos deixa sempre por milésimos de segundo a vê-lo partir, é João Cancelo.

Arranca, trava, curva para dentro, curva para fora, passa por túneis, sobe montanhas, atravessa pontes e chega, em segurança, ao destino final: o comboio da linha de Turim é tão rotineiro e eficaz, que tem atraído as atenções do mundo, em especial de Barcelona. Os catalães, que também contam com um comboio português para um caminho semelhante, veem esta alternativa com bons olhos, e já pensam em oferecer 50 milhões de euros pela maquinaria.

Mas, deixando todas estas tentativas de analogias de lado, e indo direto ao assunto, há uma coisa que precisa de ser dita: João Cancelo é um dos melhores laterais direitos do mundo na atualidade. E o facto de partilhar as quatro linhas com Cristiano Ronaldo faz com que a sua qualidade exibicional passe, muitas vezes, por despercebida.

Nascido no Barreiro, o jovem de 24 anos faz do corredor direito aquilo que quer e bem lhe apetece, sem pedir autorização a ninguém, e sempre com um plano em mente. Mas engane-se quem acha que são planos simples, de um lateral banal e com escassez de criatividade. Cancelo é um futebolista de planos rebuscados, que em segundos progride encostado à linha, vem ao meio brincar ao “toca e foge”, e dispara como uma flecha até ao sítio onde visualizou o cruzamento para golo que estava para nascer.

João Cancelo já conquistou a confiança dos adeptos italianos
Fonte: Juventus FC
Anúncio Publicitário

Irreverente e destemido, João Cancelo já conta com duas assistências esta época na Serie A, e com uma dúzia de pormenores que têm feito a delícia dos adeptos. Após uma época de altos e baixos no Inter de Milão, o português começa também aos poucos a ver as críticas ao seu processo defensivo desaparecerem, um aspeto que sempre despertou alguma desconfiança nas suas passagens por Itália, Espanha e Portugal.

Se em tempos a lateral direita da seleção portuguesa parecia ser um problema, com Cédric e Vieirinha a não convencerem no Euro 2016, a solução para todos os males está finalmente encontrada. Cancelo é dono e senhor do lugar, e se tudo correr dentro dos conformes, é uma situação para se manter inalterada nos próximos anos.

“O melhor reforço do ano da Velha Senhora” – alguns adeptos da Juventus já vão, timidamente, fazendo esta observação, na esperança de que não cause demasiado alarido ao ponto de alguém lhes “roubar” o jogador. O próprio Allegri diz que Cancelo tem condições para se tornar num dos melhores do mundo na sua posição. Não há espaço para grandes dúvidas: o tempo de Cafú, Dani Alves, Lahm e de outros nomes lendários já lá vai e não volta; a hora é de João Cancelo, que chegou para ficar. Aliás, para partir sem nos darmos conta, porque há comboios mais rápidos que o tempo e o português é mesmo um deles.

Foto de capa: Juventus FC

Artigo revisto por: Jorge Neves

Comentários