Campeão: Juventus (102 pontos) – Mais um ano, mais um título para os homens de Antonio Conte. Já vão três de seguida e cada ano parece ser mais fácil. Esta época ultrapassaram a barreira dos 100 pontos.

Melhor jogador: Arturo Vidal (Juventus) – Os seus 11 golos ajudaram mais uma vez a vecchia signora a dominar o fuebol italiano. Contribuindo activamente em todas as fases de jogo, é sem dúvida o jogador mais influente nos campeões italianos.

Melhor treinador: 1- Roberto Donadoni (Parma); 2- Rudi Garcia (Roma); 3- Andrea Mandorlini (Verona).

Jogador revelação: 1- Berardi (Sassuolo); 2- Scuffet (Udinese); 3- Jorginho (Verona/Nápoles).

Domenico Berardi foi a grande revelação da prova com 16 golos marcados Fonte: The Guardian
Domenico Berardi foi a grande revelação da prova com 16 golos marcados
Fonte: The Guardian

Equipa sensação: Hellas Verona – subiu de divisão este ano, assegurou um sólido 10º lugar e lutou pelo apuramento para a Liga Europa até ao fim: fantástico trabalho do treinado Andrea Mandorlini, a conseguir retirar o máximo de cada um dos seus jogadores. Basta ver o exemplo gritante de Luca Toni que com os seus 36 anos apontou 20 golos na Serie A.

Anúncio Publicitário

Equipa desilusão: AC Milan – o 7º lugar da equipa de Milão faz com que para o ano não representem Itália nas competições europeias, mas de momento esse parece ser o seu menor problema. Uma época completamente desastrosa, para esquecer.

Melhor marcador: 1- Immobile (Torino) – 22 golos; 2- Luca Toni (Verona) – 20 golos; 3- Carlos Tevez (Juventus) – 19 golos.

Mais assistências: 1- Cerci (Torino), Totti (Roma), Gervinho (Roma) – 10 assistências; 2- Borja Valero (Fiorentina) – 9 assistências; 3- Ricardo Álvarez (Inter), Rômulo (Verona), Lichtsteiner (Juventus) – 8 assistências.

Melhor guarda redes: 1- De Sanctis (Roma); 2- Handanovic (Inter); 3- Buffon (Juventus).

Melhor defesa: 1- Juventus (23 golos sofridos); 2- Roma (25 golos sofridos); 3- Nápoles/Inter (39 golos sofridos).

Melhor ataque: Juventus (80 golos marcados); 2- Nápoles (77 golos marcados); 2- Roma (72 golos marcados).

Melhor 11: GR – De Sanctis (Roma); DD – Lichtsteiner (Juventus); DC – Benatia (Roma); DC –  Bonucci (Juventus); DE – Pasqual (Fiorentina); MC  – Vidal (Juventus); Jorginho (Verona/Nápoles); MD- Cuadrado (Fiorentina); ME- Gervinho (Roma); PL – Immobile (Torino); PL – Toni (Verona).

Despromovidos: Catania, Bolonha e Livorno.

Promovidos: Palermo e Empoli confirmados; Latina, Cesena, Crotone, Modena, Virtus e Avellino vão disputar o playoff de promoção.

Taça de Itália: Nápoles 3-1 Fiorentina

Supertaça: Juventus 4-0 Lázio

Comentários