Cabeçalho Liga Italiana

Em Itália já sabemos que a luta pelo ‘scudetto’ resumir-se-á a Juventus e Nápoles, contrariando o que poderíamos prever há algumas jornadas atrás quando havia uma aproximação efetiva dos cinco primeiros à liderança.

Um dos fatores para o isolamento destacado dos dois primeiros classificados tem que ver com a crise de resultados do Inter de Milão que assume contornos cada vez mais sérios. À 15ª jornada era o líder…daí para cá não ganhou qualquer jogo!

Se uma goleada a 3 de dezembro, por 5-0, sobre o Chievo, fazia os ‘nerazzurri’ ascender à liderança, são agora 13 os pontos que separam a equipa do primeiro lugar, para além de uma eliminação na Taça pelo meio, frente ao rival AC Milan.

O sistema utilizado e predileto de Luciano Spaletti privilegia o equilíbrio. É um 4x2x3x1 que não é uma máquina de fazer golos, mas também, por outro lado, concede poucos. A fase atual pode descrever-se, então, como um decréscimo anímico e quiçá de foco dos jogadores.

Anúncio Publicitário
Mauro Icardi, com 18 golos, tem quase metade do total da equipa na Serie A. Mesmo assim, a equipa não encontra o rumo dos triunfos Fonte: FC Inter Milão
Mauro Icardi, com 18 golos, tem quase metade do total da equipa na Serie A
Fonte: FC Inter Milão

Veja-se o caso deste último empate concedido frente ao SPAL. O Inter apanha-se em vantagem no início da segunda parte num lance feliz e depois a atitude durante o resto do jogo foi, denotou-se, de algum relaxamento.

O plantel tem enorme talento, mas, nesta altura, com tantos empates, a dúvida também será sobre o estofo de tal formação que tem a pressão sobre os ombros para que os ‘nerazzurri’ retornem aos dias gloriosos. Escasseia um jogador que seja, como noutros tempos, símbolo do clube e que tenha palmarés que garanta que os colegas possam seguir, nem, ainda que com muitos anos de ‘Serie A’, o do treinador…

Só há campeonato até ao fim e, se o título é praticamente uma miragem, a luta que resta deverá ser por um lugar direto na Liga dos Campeões, isto é, o pódio, que está apenas a dois pontos de distância.

Spaletti, noutro contexto, já teria feito as malas e abandonado o clube. Mas, se os resultados não mudarem, será difícil não haver divórcio. Não será 2017/18 a época do primeiro ‘scudetto’ do experientíssimo ‘allenatore’ italiano.

Foto de Capa: FC Inter Milão

Artigo revisto por: Ana Ferreira