Na cidade que alberga o Vaticano, respira-se fé vestida de vermelho e amarelo. A AS Roma lidera a Serie A e, mais do que isso, convence. Treinada pelo francês Rudi Garcia, que conquistou a dobradinha em França no ano de 2011, ao serviço do Lille, os giallorossi somam sete vitórias em outras tantas partidas, tendo marcado 20 golos (melhor ataque) e apenas sofrido um (melhor defesa). Jonathan Biabiany, jogador do Parma, foi o único que marcou à formação da capital italiana, num jogo que terminou com o resultado de 1-3.

É verdade que estamos ainda numa fase prematura da temporada, mas os sinais dados pela equipa romana deixam antever uma época propícia a sucessos. Com um 4-3-3 bem delineado e com um onze já praticamente definido, Rudi Garcia parece ter encontrado cedo a forma mais eficaz para fazer render esta Roma.

Na baliza, o experiente De Sanctis é dono e senhor, enquanto no sector mais defensivo os homens mais utilizados têm sido Maicon e Balzaretti, nas laterais, e Benatia e Castán, no eixo central. Mais à frente, Rudi Garcia coloca um trio de médios de luxo, constituído por Daniele de Rossi, Strootman e Pjanic; três médios de características diferentes que aliam capacidade física a excelente qualidade técnica. Na linha mais avançada, Florenzi, Gervinho e Ljajic disputam duas vagas para jogarem junto ao eterno Francesco Totti.

11 inicial que derrotou o Inter por 0-3 / Fonte: vocegiallorossa.it/
11 inicial que derrotou o Inter por 0-3 / Fonte: vocegiallorossa.it/

Equipa coesa, tecnicamente muito forte e, sobretudo, com as ideias de jogo já muito bem definidas, com os jogadores a saberem muito bem aquilo que devem fazer em campo.

Com o castigo de Balzaretti – viu vermelho na vitória da Roma por 0-3 frente ao Inter -, o brasileiro Dodô deve avançar para a titularidade, sendo previsível que a Roma jogue da seguinte forma no próximo compromisso do campeonato, frente ao Nápoles:

Equipa provável para o embate frente ao Nápoles / Fonte: lineupbuilder.com
Equipa provável para o embate frente ao Nápoles / Fonte: lineupbuilder.com

Com 21 pontos, a Roma lidera a Serie A, seguida de Nápoles e Juventus, com 19. Deste trio, deve-se destacar o facto de os líderes não estarem nas competições europeias, ao passo que napolitanos e juventinos se encontram a jogar a Liga dos Campeões. O desgaste europeu pode ser aqui uma vantagem para a equipa da Roma, que se irá focar a cem por cento nas competições internas, podendo o seu treinador gerir melhor a equipa.

Para quem gosta de futebol, é imperativo reservar na agenda um espaço para ver esta equipa da Roma jogar. No próximo dia 19, às 17:00, o Olímpico vai acolher 75000 espectadores no dérbi centro-sul, entre Roma e Nápoles, naquele que é um dos melhores jogos que a Europa do futebol pode oferecer. Imperdível!

Comentários

Artigo anterior“Sport Lisboa e Benfiquinha”
Próximo artigoBoa surpresa
O João é um apaixonado pelo futebol, gosta de escrever e discutir a modalidade. É fã incondicional do Barça e do Napoli!                                                                                                                                                 O João não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.