A CRÓNICA: PARTIDA EQUILIBRADA, MAS COM FALTA DE RITMO

Na partida relativa à final da Taça de Itália, que opôs o SSC Napoli á Juventus FC, a vitória sorriu aos “napolitanos”, após um encontro bastante equilibrado, mas sem o ritmo e espetacularidade a que estamos habituados. A partida acabou por ser decidida através de grandes penalidades, sendo que o Napoli não desperdiçou nenhuma das oportunidades.

A primeira parte foi disputada a um ritmo relativamente intenso, mas com escassas ocasiões claras de golo. Nos primeiros vinte minutos de jogo, a Juventus teve supremacia na partida, mas posteriormente, o Napoli foi tendo mais posse de bola e acabou por equilibrar a partida. A melhor oportunidade para a Juventus abrir o marcador surgiu aos 5 minutos de jogo. A pressão alta da Juventus resultou numa bola que sobrou para Ronaldo, que rematou colocado para um defesa segura de Meret. Numa altura em que o Napoli não tinha criado lances de perigo aparente, aos 25’ minutos de jogo, Insigne rematou ao poste direito da baliza de Buffon, através de um livre direto.

O segundo tempo desenrolou-se num ritmo mais lento, com o jogo a estar mais “partido” e muito disputado a meio campo. Ao longo da partida, o cansaço e a falta de competitividade era cada vez mais visível, e sucessivamente iam surgindo erros “básicos” de ambas as partes. Ao cair do pano esteve prestes a acontecer um golpe teatral a favor do Napoli, com uma primeira defesa de Buffon, e posteriormente a bola embateu novamente nos ferros da baliza defendida pelo histórico guarda-redes italiano, levando a partida a penáltis.

Anúncio Publicitário

 

A FIGURA

Alex Meret- Realizou uma exibição segura e correspondeu da melhor forma sempre que foi chamado a jogo, transmitindo confiança à sua defesa. Nas grandes penalidades foi decisivo, defendendo o primeiro penálti da Juventus. Menção honrosa para Buffon, que adiou a decisão do título para os penáltis.

 

O FORA DE JOGO


Maurizzio Sarri- O técnico italiano não conseguiu manter a superioridade que a sua equipa teve no início da partida, perdendo influência ao longo do encontro. Geriu mal a equipa no desenrolar dos 90’ minutos, sendo infeliz nas alterações táticas realizadas e nas exibições dos jogadores que colocou em campo durante a partida, que em nada influenciaram positivamente a Juventus.

 

ANÁLISE TÁTICA SCC NAPOLI:

O Napoli apresentou-se num 4-3-3, com a linha defensiva baixa, tentando anular as transições rápidas da Juventus. Procurou atacar preferencialmente a partir de contra-ataque, explorando a velocidade e dinâmica do tridente ofensivo. O Napoli mostrou ser uma equipa sólida e bem organizada defensivamente, mas no setor ofensivo dependeu quase exclusivamente de rasgos de génio dos seus avançados, que acabaram por não aparecer.

 

11 INICIAL E PONTUAÇÕES:

Alex Meret (7)

Giovanni Di Lorenzo (6)

Nikola Maksimovic (6)

Kalidou Koulibaly (6)

Mário Rui (6)

Diego Demme (5)

Fabián Ruiz (5)

Piotr Zielenski (6)

José Callejón (5)

Dries Mertens (5)

Lorenzo Insigne (6)

SUBS UTILIZADOS

Matteo Politano (6)

Arkadiusz Milik (6)

Allan (5)

Elseid Hysaj (6)

Eljif Elmas (-)

ANÁLISE TÁTICA JUVENTUS FC:

Maurizio Sarri apostou num sistema tático de 4-3-3 no processo ofensivo, com Ronaldo a descair frequentemente para a ala esquerda, Douglas Costa ocupava a lateral direita do ataque, enquanto Dybala se posicionava mais pela zona interior, quase como um “falso nove”.

Uma equipa bastante pressionante, procurando transições de ataque organizado a partir de trás. A defender, o sistema alterava-se para 4-4-2, com Douglas Costas a recuar para a linha média, mantendo-se na ala direita, Matuidi descaia para a lateral esquerda e o duo atacante foi constituído por Dybala e Ronaldo. Pjanic manteve-se como médio mais recuado, essencial na construção de jogo, posição que Bentancur ocupou após a sua saída.

  

 11 INICIAL E PONTUAÇÕES:

Gianluigi Buffon (7)

Juan Cuadrado (5)

Matthijs De Ligt (5)

Leonardo Bonucci (6)

Alex Sandro (6)

Rodrigo Bentancur (5)

Miralem Pjanic (6)

Blaise Matuidi (5)

Douglas Costa (5)

Paulo Dybala (6)

Cristiano Ronaldo (6)

SUBS UTILIZADOS

Danilo (4)

Federico Bernardeschi (4)

Aaron Ramsey (-)